Emily Giffin – O noivo da minha melhor amiga

Me interessei por este livro depois de ler uma resenha muito empolgada da Julianna do Lost in chick-lit. Só que esbarrei em um pequeno problema, o livro estava esgotado em todas as livrarias! Porém, ao saber do lançamento do filme, novamente me animei e fiquei muito contente ao saber que a Editora Agir lançaria uma nova edição. Amei a capa (apesar de não gostar muito das capas de filmes eu achei esta melhor do que a primeira) e corri para livraria garantir o meu exemplar!

O livro é realmente um ótimo chick-lit, um drama, mas mesmo assim muitíssimo engraçado e divertido. Não tinha lido nada de Emily Giffin até agora, mas fiquei ansiosa para ler outros romances da autora. Também quero muito ver o filme, pois o trailler ficou divino e me deixou louca de vontade de ir ao cinema!

A trama conta a história de Rachel, uma advogada de Nova York que odeia seu emprego e sempre foi a menina certinha, sempre à sombra de sua melhor amiga Darcy. Darcy é uma mulher que sempre consegue tudo o que deseja, beleza, amigos, dinheiro e é claro, o homem dos sonhos. E Rachel sempre acaba sendo obrigada a aceitar cada mínima vontade da amiga que monopoliza tudo ao seu redor. Eu compartilhei sim a aversão de Rachel à Darcy, mas também achei que ela poderia ter feito algo para mudar este quadro muito antes (antes do dia fatídico do seu aniversário de 30 anos) sendo menos passiva e submissa.

No dia de seu aniversário Rach acaba dormindo com Dex, seu melhor amigo da faculdade, que teria sido seu companheiro ideal se ela tivesse lutado por ele naquela época ao invés de entregá-lo de mão beijada para Darcy. Agora ele é noivo de sua melhor amiga e acorda em seus lençois. Isto foi uma coisa meio forçada na história, ela só percebe que ele é o amor de sua vida depois de estar  a 3 meses de um casamento do qual ela vai ser madrinha? No fundo Rachel foi uma mulher fraca em sua juventude (é claro que aí entra toda a questão de Darcy sempre ser a favorita de todos e até da mãe de Rach, o que obviamente a deixou com uma baixíssima auto-estima) e na minha opinião se deu conta tarde demais do que queria na vida. Porém concordo com o ponto de vista da autora, antes tarde do que nunca. Não acho que quando os dois percebem que se amam devam continuar com o casamento. Mas também não creio que o melhor seja partir para a traição. O que eu teria feito seria contar logo para a minha amiga (que no fundo não era tão amiga assim, apenas gostava de competir comigo em tudo) e ficar com o cara apesar de tudo.

Mas não é isso que acontece no livro e logo Rach se vê em um drama, consumida pela culpa mas ao mesmo tempo querendo continuar tendo um caso apenas para experimentar pela primeira vez a felicidade. O livro tem um enredo muito bem construído e personagens muito verdadeiros. Apesar de não achar certo a traição é óbvio que torci muito pelos dois desde o início. A protagonista é cativante e nos faz amá-la logo de cara, mesmo comentendo alguns grandes erros. Mas também, quem nunca errou nesta vida?

É um livro de mulherzinha que, entretanto, nos faz refletir muito sobre a moral, os padrões de certo e errado que são aceitos na sociedade, sobre a traição e o amor, sobre a capacidade de competição acirrada das mulheres desde crianças (francamente, que vergonha para o nosso gênero!!!) e, assim como o livro Um Dia que resenhei ontem, me fez pensar em como deixamos passar a chance de sermos felizes por medos bobos ou falta de confiança em nós mesmos.

Recomendo demais a leitura deste livro para todos, porque já deu para perceber que cada um sempre tira suas próprias conclusões ao fim da obra e independente de concordar ou não é muito interessante confrontar as diversas formas de análise que as pessoas fazem deste tema tão controverso quanto a infidelidade.

Capa Original:

Avaliação (de 1 a 5):

Anúncios

2 comentários (+add yours?)

  1. Camila
    Maio 29, 2011 @ 20:19:45

    Eu vi ótimas resenhas sobre esse livro, mas estou exigente demais!! hehehehe São tantos livros bons que estou fazendo uma seleção rigorosa e esse não passou no meu teste inicial: a análise da capa!! rs… Não gosto muito de capas com o poster do filme! Limita minha imaginação!! hehehe
    Beijos
    Camila – Leitora Compulsiva

    Responder

    • Mundo da Leitura
      Maio 29, 2011 @ 21:37:44

      Hehehe. Eu também não sou fã das capas de filmes, mas acho que prefiro esta do que a capa original. É um chick-lit clássico, que aborda um tema realmente conflitante. Vale a pena ler. Mas como você bem colocou, tem taaantos livros ótimos para ler que fica difícil não escolher os que mais se destacam…
      Beijos

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: