Jennifer Kaufman e Karen Mack – Ler, Viver e Amar

Descobri este livro através do blog da Camila, Leitora Compulsiva, e desde que li a super resenha que ela escreveu soube que tinha de tê-lo em minha coleção. Para todos aqueles ou aquelas que amam ler acima de tudo, que são viciados assumidos, eu apresento esta obra com a qual você se identificará da cara.

Ler, viver e amar conta a história de Dora, uma mulher que acabou de sair do segundo casamento, não tem emprego nem nenhuma perspectiva de vida além de ler sem parar. Para ela a melhor coisa do mundo é se enfiar em seu banheiro (sim, isso mesmo, banheiro) encher a banheira de sais, acrescentar uma boa garrafa de vinho e muitos livros e começar mais um porre literário.

“Eu coleciono livros da mesma forma que minhas amigas compram bolsas de grife. Às vezes, só gosto de saber que os tenho e lê-los de fato não vem ao caso. Não que eu não termine lendo-os todos, um por um. Eu os leio. Mas o mero ato de comprá-los me deixa alegre – o mundo é mais promissor, mais satisfatório. É difícil explicar, mas eu me sinto, de alguma forma, mais otimista. A totalidade do ato simplesmente me faz feliz.”

Ela prefere passar a maior parte do seu tempo no mundo do faz de conta, onde tudo é possível e os sonhos mais loucos podem se tornar realidade. Desde pequena ela foi apresentada a este mundo mágico de aventuras postas no papel, e nunca mais se separou dele. Porém isso muitas vezes causa problemas em sua vida “real”. Ela é uma pessoa introvertida e com muitos problemas familiares sérios.

A mãe era uma alcoólatra e o pai saiu de casa quando ela ainda era uma criança. Por isso na fase adulta, Dora apresenta todos os sinais típicos e característicos de alguém marcado com uma experiência ruim na infância. Por este motivo, ela afundou de vez no mundo dos livros, e nós embarcamos junto com ela pelo universo literário.

Se eu pudesse, tiraria um quote de cada página, de tanto que me identifiquei com os pensamentos e ações da personagem. Ela é a personificação daquilo que eu me considero: uma leitora ávida e desesperada.

“(…) Os adoradores de livro vêm em seguida. Eles mantêm seus livros cobertos (e não porque são romances), usam marcadores de página e absolutamente nunca deixam o livro tocar o chão. Eles olham para o livro como se fosse um ser com sentimentos, um objeto de desejo vivo, que respira, que precisa ser tratado com absoluto respeito. Eles leem cada palavra, até mesmo as notas de pé da página.”

Porém, a narrativa me decepcionou em certos pontos, apesar de ser um bom livro, senti falta de algumas explicações e de mais ação e diálogos, ao invés de longos parágrafos. Por mais que a vida social de Dora fosse quase inexistente, a família e amigos ainda estavam presentes e senti que eles foram pouco aproveitados.

Também fiquei um pouco decepcionada com Fred e Palmer, os dois “mocinhos” do livro. Apesar de ter gostado do final, a relação de Dora com ambos poderia ter sido melhor explorada. Fred é o vendedor da livraria onde Dora sempre vai, e eles têm um longo flerte que vira algo mais. É com ele, ou melhor, com a família dele, que ela vai reviver dramas do passado e descobrir que todas as famílias tem o dom de ser incríveis! Palmer é o ex-marido que parece estar fazendo um esforço para se redimir.

Assim, vamos vivenciando as peripécias, dramas e loucuras da personagem, que tem o dom de nos fazer rir, mas também me fez querer chorar nas partes reflexivas sobre o hábito de leitura. Acho que fiquei um pouco deprimida com algumas perspectivas que o livro me trouxa, mas não tem jeito, não há nada no mundo que me faça parar de ler compulsivamente!!! Leiam e depois me contem o que acharam. 😉

Avaliação (de 1 a 5):

Anúncios

2 comentários (+add yours?)

  1. Camila
    Jul 26, 2011 @ 11:18:07

    Oi Adri,
    Uau, quantas emoções, né?!
    Esse livro me tocou bastante e me fez refletir!! Percebi o quanto sou parecida com a Dora em vários aspectos, mas ao mesmo tempo sou muito diferente!
    Apesar de ser uma leitora compulsiva e colecionadora de livros inveterada (rs…), levo uma vida bastante agitada, namoro, viajo, passo bastante tempo com minha família e meus amigos! rs…
    Mas tenho observado muita gente novinha começando a ler e fazendo desse hábito uma desculpa para se isolar do mundo!! Algumas garotas simples não conseguem se relacionar porque ficam buscando os mocinhos perfeitos dos livros! Isso não é legal!!
    Beijos
    Camila – Leitora Compulsiva

    Responder

    • Mundo da Leitura
      Jul 26, 2011 @ 15:10:49

      Nem me fala Camila. Este livro mexeu muito comigo!!! Adorei a indicação, por sinal!
      Nem me fala, tenho medo de ser uma pessoa assim, que só fica lendo e não faz mais nada. As vezes meu namorado me acusa disso, mas não sinto como se fosse assim, porque adoro sair com minhas amigas, namorar, ir ao cinema, viajar, e ler apenas complementa tudo isso… Acho que a leitura não pode ser um meio de se isolar, e sim de conhecer novas pessoas, novas culturas, novos mundos, é isso que me encanta em ler! 🙂
      Sim, somos muito parecidas com a Dora (inegavelmente), mas também muito diferentes. 😉

      Beijos

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: