Lauren Oliver – Antes que eu vá

Este é um livro que eu estava MEGA empolgada para ler! Depois de ir em eventos, ler diversas resenhas super positivas e me encantar com a autora e a linda edição nacional, assim que ele chegou, nem pensei duas vezes, larguei tudo e comecei a ler!

Eu tinha criado grandes expectativas em cima desta obra, e confesso que isso me atrapalhou em determinados momentos, quando eu pensava “este livro não é tão bom assim”… Mas, quando deixei isso de lado e passei a curtir a leitura, a trama fluiu facilmente e me vi envolvida na estória de Samantha Kingston.

Sam é uma adolescente que pertence a mais alta casta de sua escola, os populares. Ela, junto com suas amigas Lindsay, Elody e Ally, aprontam várias loucuras e são desejadas por todos a sua volta. Elas, como quase todas as integrantes deste seleto grupo, são mesquinhas, vaidosas, maldosas e humilham constantemente quem não se encaixa em seu perfil de perfeição.

O livro começa (e termina, na verdade) no dia 12 de fevereiro, que para quem não sabe é o dia dos namorados em todo o resto do mundo menos no Brasil, que no livro é chamado de Dia do Cupido. Sam está muito ocupada pensando em quantas rosas irá ganhar na escola para se preocupar com sua vida. Porém ela deveria fazer isso, pois neste dia ela irá morrer. As circunstâncias da morte? Só lendo para saber.

Mas depois disso é que o enredo realmente se desenvolve. Após morrer, Sam acorda no dia 12 novamente e vive este dia, tentando achar um jeito de reverter o ocorrido.

Mas será que é tão simples mudar toda uma vida em um dia? Será que um erro ou um gesto simples pode levar a tal fatalidade? A personagem vai descobrindo aos poucos como seus atos prejudicam os que a cercam e como ela tem perdido as melhores partes da sua vida com coisas sem sentido. Este é o ponto chave do livro. O questionamento que a autora traz para nós mesmos, o que faríamos de diferente se tivéssemos a chance de consertar nossas burradas?

Já tinha discutido bem este assunto no encontro do livro, que foi inteiramente baseado nestas questões. É bem interessante poder fazer uma autoanálise depois de ler a obra, pensar em como levamos nossa vida e se nos sentiríamos satisfeitos ao partir agora.

“Antes que eu vá” é uma obra muito rica, bem construída e amarrada, que nos leva pelos caminhos percorridos por Sam ao longo de vários dias 12 de fevereiro. A cada dia ela tenta chegar um pouco mais perto de resolver o enigma de sua vida e morte.

Este é um livro que eu indico de olhos fechados. Isso porque não tem como não gostar de uma obra tão envolvente, tão cativante, que nos mostra o valor da família, dos amigos e do amor verdadeiro. É um livro triste, em que pensamos em tudo que poderia ter sido e não foi, mas não um melodrama completo. Isso porque podemos ver o progresso da personagem ao longo dos dias e começarmos até a torcer por ela, que antes era tão insuportável!

A única ressalva que eu faria, é o fato dos capítulos não serem marcados com uma nova página, mas sim serem na sequência dos parágrafos. Eu não gostei muito disso, sou meio paranóica por organização! Entretanto, não é nada que atrapalhe a leitura.

Fica a dica de um romance excelente, a estreia de uma autora que já é um grande sucesso e que tem tudo para conquistar ainda mais fãs e leitores.

Avaliação (de 1 a 5):

6 comentários (+add yours?)

  1. Fernanda
    Ago 17, 2011 @ 12:06:10

    Ei Adriana,

    Devo começar a lê-lo hoje, estou curiosa porque todo mundo tem falado muito da história. Acho a capa linda e pelo jeito vou gostar do livro;🙂

    bjos
    Nanda

    Responder

    • Mundo da Leitura
      Ago 18, 2011 @ 08:56:21

      Oi Nanda! Eu vi que você recebeu esse livro, e estou bem curiosa pela sua resenha🙂 Elas são sempre tão completas que eu fico esperando analisar o que você viu e eu não no livro, aushuahuahsua!😛

      Beijos

      Responder

  2. Gabi
    Ago 17, 2011 @ 17:07:59

    Eu amei esse livro, fiquei super pensativa/chocada/triste depois. Só segurei as lágrimas porque estava no meio do aeroporto. Eu achei genial a história da Lauren, porque faz todos pensarem o que fariam se tivessem apenas um dia para viver. E como tu disse, se estariamos saindo satisfeitos se o nosso fim fosse hoje. Normalmente não, porque sempre deixamos algumas coisas para fazer amanhã, mas não é para todos que o amanhã chegará.

    Gabi

    Responder

    • Mundo da Leitura
      Ago 18, 2011 @ 08:59:28

      Oi Gabi!
      Eu também refleti um montão depois de ler, a história é muito profunda!!! Concordo com você totalmente, a autora teve muito talento e genialidade para criar a história. Ui Gabi, que profunda essa tua última frase, e é bem a verdade porque, como já dizia Renato Russo não verdade não há amanhã… Quero ler Delirium agora, segundo sua resenha e o que ouvi falar, é tão bom ou melhor que este!!!
      Beijos

      Responder

  3. Lucas Martins
    Ago 17, 2011 @ 17:16:48

    Começando pelo evento que me deixou aflito de curiosidade deste livro, e agora você. Estou tentando economizar um pouco, e quanto mais peço, mais livro me aparece… rsrsrsrs.
    Muito boa a resenha! E não é novidade que estou super ansioso para tê-lo em minhas mãos, conhecer um pouco de Lauren Oliver…
    Enfim, adorei tudo!
    BJ😀

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: