Gail Parent – Sheila Levine está morta e vivendo em Nova York

Esta foi uma das leituras mais difíceis do ano, acho que só perdeu para O Clube do Filme tão chato que nem resenhei e O Vendedor de Sonhos, do qual desisti por que eu ainda tento ler autoajuda? Odeio este estilo mesmo… Sheila Levine está morta e vivendo em Nova York é considerado um dos primeiros chick-lits, escrito na década de 70 por Gail Parent.

A capa é fofa e me conquistou logo de cara. Mas o que me deixou mesmo com vontade de ler foi a seguinte citação da contra-capa:

 “Junte uma pitada de O Diabo Veste Prada, acrescente uma tigela bem cheia de Bridget Jones, uma colher de sopa de Marian Keyes, e leve ao fogo alto de Sexy and the City. Quando estiver cozido, depois de boas gargalhadas, retire do forno e cubra com Bergdorf Blondes a gosto.  Sirva acompanhado de deliciosas piadas judaicas. O humor inteligente e sagaz de Sheila Levine vai agradar em cheio os mais diversos paladares. Esqueça a dieta: é bem, bem mais gostoso do que bolo de chocolate quentinho.”

Depois da leitura, só me resta deixar o aviso: não acreditem em tudo que está escrito na capa, abas e contra-capa dos livro!!! As editoras mentem e mentem muito o.O

Sheila é uma garota judia que está desesperada para casar, sendo a palavra principal desta frase a desesperada. O livro, na verdade, é uma gigante carta de despedida de Sheila, contando a todos porque decidiu se suicidar aos 30 anos.

Ela sofreu pressão da família a vida toda para ter um belo casamento judio, marido e filhos perfeitos e uma casa cheia, mas não foi assim que as coisas se desenrolaram na vida dela. Acompanhamos todos os preparativos para o suicídio e até consegui rir de algumas partes, mas foi um humor fraco, nem um pouco comparável as divas que brilham hoje em dia escrevendo chick-lits.

Como o livro foi escrito há muito tempo, em uma época em que o mundo era diferente e as mulheres tinham maior obrigação de formar uma família, foi realmente difícil me colocar no papel da protagonista. Nem mesmo os chick-lits atuais, onde as mulheres caçam maridos o tempo todo são tão deturpados quanto a pobre mente de Sheila Levine. Todo tempo eu só pensava em gritar para a garota: vai à luta, esquece os homens, não fique com este babaca, você merece coisa melhor, etc, etc.

Outra coisa que me irritou profundamente foi o fato da narradora no caso, Sheila sempre se referir aos seus pais como pápis e mãmis: com acento e tudo. Só tenho um comentário a fazer, essas palavras ficam extremamente irritantes no decorrer do livro, não aguentava mais ler pápis e mãmis pra cá, pápis e mãmis pra lá!!! Gail Parent, você quis me enlouquecer!

Isso tudo somado ao fato da história começar num ponto e terminar exatamente do mesmo jeito faz com que o livro seja dispensável e, falando francamente, ruim. Não temos um personagem masculino digno, uma melhor amiga legal nem mesmo uma mãmis autoritária que se preste, a mãe de Sheila é só chata mesmo!

Os relacionamentos dela não dão em lugar nenhum e isso não muda durante toda a obra. Poxa, para que ler algo que não passa sequer uma mensagem positiva? O negativismo constante da personagem me deixou bem deprimida enquanto lia, o que é um dos principais motivos para não recomendar o livro.

Esta é a primeira resenha que faço onde avalio o livro com a classificação mínima, e realmente fico triste por constatar que perdi meu tempo com uma história que tinha tudo para ser boa, porém não conseguiu chegar perto de me agradar.

Avaliação (de 1 a 5):

8 comentários (+add yours?)

  1. Gabriele
    Nov 30, 2011 @ 11:00:57

    Oi

    Apesar de não ter gostado do livro, a resenha ficou muito boa! É chato quando isso acontece né? Não gostar de um livro que passamos um tempão lendo, eu sempre penso que poderia ter lidro dois livros bons nesse meio tempo. Não me interessei pelo livro mesmo, e acho super chato quando as editoras escrevem um monte de coisas na contracapa que não são verdades…

    Gabi

    Responder

  2. Camila - Leitora Compulsiva
    Nov 30, 2011 @ 12:55:51

    Caramba, é uma pena que a sua experiência tenho sido tão ruim!
    Não li o livro e não tenho vontade de ler, mas só me fazendo de advogada do diabo, será que a culpa é da autora ou da editora por desenterrar um livro escrito em 1970 para mulheres daquela época?? rs…
    Beijos
    Camis

    Responder

    • Mundo da Leitura
      Nov 30, 2011 @ 16:28:18

      Hey Camis!
      Pois é, não culpo a editora pelo livro ser ruim, apenas por eles tentarem fazer esta ser uma obra atual (com todas aquelas referências na contracapa) quando não é. Realmente não consegui me identificar com a personagem, mas não só por ser dos anos 70 e sim por que achei a narrativa fraca e sem graça mesmo =P
      E eu não desenterrei o livro não, ele é bem comentado e elogiado por mulheres que gostam de chick-lit atual, tanto que despertou minha curiosidade! Mas aprendi minha lição e não recomendo!!!

      Beijos

      Responder

  3. Claudia
    Nov 30, 2011 @ 20:17:19

    Oi Adri!

    A citação chama a atenção, mas me deixaria com um pé atrás pela parte que diz: … cubra com Bergdorf Blondes a gosto.

    Ih pápis e mãmis é de doer kkk

    Não fazia ideia que o livro era tão velho, chick lit antes dos chick lits.

    Bjuss

    Responder

    • Mundo da Leitura
      Dez 01, 2011 @ 06:26:34

      Oi Cláudia!
      Pois é, eu nunca li Bergdorf Blondes, mas já ouvi falar muito mal, hehehe! Sex and the City também é horrível, pra falar a verdade, abandonei no terceiro capítulo o.O
      Pápis e mãmis escrito desse jeito o teeempo todo me enlouqueceu =/
      Pois é, Gail Parent inovou para o seu tempo, mas não acho, como a sinopse e contra-capa levam a crer, que ele esteja a altura dos chick-lits atuais!!!

      Beijos

      Responder

  4. Lucas Martins
    Dez 01, 2011 @ 14:37:37

    Oi Adriana! Adoreiiiiii sua resenha, que sinceridade! Rsrsrs!
    Eu jurava que o livro fosse pelo menos satisfatório. Pena que não aconteceu.
    Lendo a citação ali com referência de outras obras fiquei tipo “eu quero ler”, mas foi coisa passageira, rsrsrs. Achei super interessante o fato do livro ser um chick-lit tão antigo, isso nos dá a impressão de que seria algo “OHHHH”, e talvez fosse né, nos anos 70… eu estava procurando pelo livro, a capa antiga além de feiosa era semi pornográfica, rsrs. Tem algo a ver?
    Que loucura isso da linguagem semi infantil “pápis” e “mãmis”, rsrs.
    Nunca gostei do título deste livro, por mais que capa e sinopse fossem tentadores. E como já comentado, a citação de outras “obras primas”, se assim posso dizer, chama MUITA atenção do leitor.
    Pena que o livro é tão ruim, rsrs. Pelo jeito a 1 estrela foi um elogio, rsrsr.
    Enfim, falei muito já, rsrs
    Bjão!

    Responder

    • Mundo da Leitura
      Dez 01, 2011 @ 16:06:33

      Oi Lucas!
      Obrigado, sinceridade é tudo, sempre escrevo dando a minha mais humilde opinião ;P
      Pois é, eu també esperava pelo menos isso, pena que não foi assim, não consegui gostar da leitura de jeito nenhum!
      Sabe que uma capa pornográfica até tem a ver sim, porque a Sheila é muito P*** no livro. Ela só fica falando em como era a trepada fácil da faculdade, e trepei com fulano e ciclano. Mais uma coisa que me indignou na obra, ela não se dá nenhum valor ou respeito!!!
      E isso sem falar no pápis e mãmis, fala sério! Nem em livros infanto-juvenis eu encontro esse tipo de linguajar repetido centenas de vezes :O
      Pois é, pensando por um lao, embora tenha citações de autoras que eu adoro, tem pelo menos duas que não gosto, hehehe!

      Hahaha, alguma estrela eu tinha que dar né, não tenho classificação “0”, AUHSUASHUASHUAS!!!

      Beijos

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: