Kristin Cashore – Graceling: O Dom Extraordinário

Quando eu achava que nenhum outro livro iria me surpreender e encantar a ponto de ser um dos melhores do ano de 2011, eis que leio uma resenha da Nanda e decido na hora que necessito ter Graceling: O Dom Extraordinário.

Num primeiro momento, me enraiveceu um pouco que fosse a Rocco a editora a publicá-lo, visto que isso implicava diretamente no meu bolso. Mas decidi que valia a pena, e foi uma das decisões mais acertadas que já tomei!!!

Graceling é mágico, um livro único que não pode ser comparado a nenhuma outra história. Aqui conhecemos os Sete Reinos: Middluns, Lienid, Monsea, Estil, Sunder, Wester e Nander, onde podem ser encontrados os gracelings.

Eles são chamados de Dotados, tem olhos de duas cores o que torna possível identificá-los e são muito temidos por todos. Os reis os utilizam conforme a necessidade, até porque alguns Dons são inúteis para o reino como o dom de dançar, prender a respiração, etc já outros, são muito cobiçados e abusados pelos monarcas…

E é assim que conhecemos Katsa, uma Dotada mais que especial. No reino de Middluns todos conhecem sua história e temem seu olhar. A menina que ainda criança matou seu primo apenas com um soco e hoje é propriedade do Rei Randa. Katsa tem o dom de matar e, por isso, é usada por seu próprio tio para fazer todo e qualquer serviço “sujo” que se faça necessário.

Ela é atormentada pela culpa do que faz, mas não entende como sua vida poderia ser diferente com este dom amaldiçoado que recebeu. Entretanto, com a ajuda de seu primo Raffin, do capitão Oll e de Giddon, ela cria o Conselho. Ele é a forma que Katsa encontrou para se redimir. Com a ajuda destes amigos e de vários outros que se associaram depois, Katsa cumpre missões que ajudam a salvar pessoas e proteger os reinos da tirania e maldade. Mesmo fazendo tudo isso escondida de Randa e ainda cumprindo as tarefas que ele impõe, ela se sente melhor sabendo que esta ajudando o povo de alguma forma.

Em uma das missões do Conselho, Katsa acaba se deparando com um graceling que imediatamente desperta sua atenção e curiosidade. O Príncipe Po do reino de Lienid tem um olho dourado e outro prateado, e seu olhar hipnotiza Katsa de um jeito que ela nunca considerou possível.

Juntos, os dois vão acabar embarcando em uma missão difícil e muito perigosa, em busca de respostas para situações estranhas que vem ocorrendo pelos Sete Reinos. Na busca pelo misterioso sequestrador do avô de Po (a quem Katsa estava resgatando quando eles se conheceram), eles irão descobrir que existem gracelings com poderes inimagináveis e quase indestrutíveis.

“Desde o momento em que você entrou, assim, tão de repente, na minha vida, fiquei perdido. Tenho medo de dizer o que desejo, pelo medo de que você… ah, sei lá, possa me atirar no fogo. Ou, mais provavelmente, rejeitar-me. Ou, pior de tudo, desprezar-me. – A voz dele se dilacerava e os olhos se afastavam do rosto dela. – Eu amo você. Você é mais cara ao meu coração do que jamais pensei que alguém poderia ser.”

Página 242

Os personagens criados por Kristin Cashore são fabulosos, muito bem construídos e desenvolvidos ao longo da trama. Katsa é uma mistura de duas protagonistas que eu amo: Katniss Everdeen e Rose Hathaway. Já Po é incomparável, ele é único e maravilhoso (muito amor)!

O estilo de sobrenatural é totalmente diferente dos demais livros, pois aqui os Dons são conhecidos e fazem parte de cada graceling. E a forma de conduzir a trama amarrando os acontecimentos à estes dons fez do livro uma obra épica e, com toda certeza, um must read!

O estilo do livro pode lembrar de aventuras como Eragon, Wereworld e outros livros juvenis, mas Graceling está em um nível totalmente diferente. Vocês devem saber que o estilo de aventura épica não é bem o meu gênero favorito, mas Graceling é muito mais adulto e bem escrito que qualquer outro que eu já tenha lido. Os elementos sobrenaturais, as personagens, os cenários, é tudo tão fantástico e prende tanto o leitor que eu não tenho como não dar 5 estrelinhas!

Maravilhoso, divertido, dramático, romântico e comovente, Graceling vai tocar o leitor. Apesar de ser uma série, este livro tem começo, meio e fim. Os próximos livros terão outros protagonistas e acontecerão em épocas passadas e futuras à esta história. Por um lado isso é bom, pois não há quem aguente séries intermináveis, por outro é ruim pois sentirei muita saudade de Katsa e Po, que foi um dos casais mais apaixonantes que já tive o prazer de conhecer! Dúvidas de que recomendo? Leiam pra ontem!!!

Avaliação (de 1 a 5):

Anúncios