Ken Follett – Queda de Gigantes

Queda de Gigantes, romance de audaciosas 912 páginas, é o primeiro livro da trilogia O Século. Conhecemos através dele os acontecimentos do primeiro terço do século XX, cujo mote central está na Primeira Grande Guerra (ou Primeira Guerra Mundial, como passou a ser conhecida depois) e também na Revolução Russa, que pode ser considerada uma das consequências da guerra.

Bem, vocês já devem ter a ideia clara em suas mentes leitoras de que este é um livro para pessoas que apreciem profundamente a história mundial. Quem não gosta deste assunto, não gostava ou gosta, embora duvide muito que quem está na escola vá ler o livro dessa matéria, dificilmente conseguirá chegar às duzentas páginas, que dirá ao final da obra.

Eu, por outro lado, sempre fui fã do assunto, principalmente a parte que diz respeito à história moderna: os detalhes das Grandes Guerras sempre me fascinaram. Embora não goste de gravar datas, saber como foi que as coisas se sucederam é extremamente satisfatório para minha mente curiosa.

O fato de ter mais de 900 páginas não quer dizer que o livro é uma narrativa monocórdia e exaustiva dos fatos da guerra, muito pelo contrário. De forma brilhante, devo salientar, o autor conseguiu contar uma série de fatos relevantes: os detalhes históricos e muitos  protagonistas reais, envolvendo-os em um romance ficcional que retrata a vida de cinco famílias.

Na Grã-Bretanha conhecemos a família Williams. O pai é um sindicalista, o filho, Billy, trabalha em uma mina de carvão e a filha mais velha, Ethel, trabalha na casa do conde Fitzherbert, dono das terras onde eles moram.

Também acabamos por conhecer a família Fitzherbert, cujo patriarca, o conde, tem uma crença profunda na imutabilidade das classes sociais. Para eles os pobres sempre foram e sempre serão inferiores. Ele é casado com a chatíssima princesa Bea, uma russa que tem tanta beleza quanto frieza em seu coração. Em contraponto à eles, e para salvar a família na minha opinião temos a irmã do conde, uma jovem feminista, que defendo os direitos das mulheres ao voto e cuida de um programa que assiste mães solteiras em Londres.

Nas ruas de Moscou conhecemos Grigori Peshkov, um russo que tem o sonho de ir morar na América arruinado pelo seu irmão inconsequente, Lev Peshkov. Forçado a ficar em seu país, ele acaba sofrendo as consequências dos dias difíceis que estão por vir, enquanto Lev continua ainda mais irresponsável nos Estados Unidos.

É deste país que vem Gus Dewar, assessor do presidente Woodrow Wilson. Ele é um jovem que terá muita influência sobre os acontecimentos futuros, e acompanhamos suas experiências tanto no campo diplomático quanto na vida pessoal.

Para finalizar, da Alemanha, cujo ponto de vista não poderia faltar por motivos óbvios, vem Walter von Ulrich, um jovem idealista, cheio de sonhos e desejos que estão prestes a ser adiados (ou destruídos) pela guerra.

Cada um deles, seus familiares e pessoas próximas, acabam nos contando suas histórias. Conhecemos seus sonhos, medos, desejos mais íntimos e mergulhamos em uma intrincada rede que acaba por conectá-los em um dos eventos mais marcantes e tristes da história da raça humana.

Como pudemos chegar ao ponto onde o orgulho, puro e simples, arrastou milhões de pessoas para a morte cruel e sangrenta, sem honra, sem motivo e sem explicação?

Ken Follet, além de nos dar uma aula de história cuja maioria dos detalhes eu já conhecia nos apresenta personagens cativantes que poderiam muito bem ter existido naquela época. Muitos deles me deram esperanças de que atrocidades como a das Grandes Guerras jamais ocorrerão novamente. Porém, nós humanos, sempre surpreendemos com novos atos injustificados e estúpidos, na maioria das vezes. No final do livro os próprios personagens dizem ter certeza de que não deixariam outra vez uma guerra como aquela acontecer (pensamento que eu tenho certeza que foi real para quem viveu aqueles dias) e nós sabemos muito bem que foi possível sim, apenas alguns anos depois, acontecer coisa ainda pior!

Eu, particularmente, estou muito curiosa para ler o próximo volume, que ainda não foi lançado, pois a Segunda Guerra Mundial é ainda mais fascinante e triste que a primeira. O personagem Adolf Hitler sempre me impressionou muito. Também estou curiosa para saber se o autor, como todo bom americano, irá jogar a culpa toda em cima deste homem. É um crime dizer que apenas uma pessoa demoveu outros tantos milhões a se matarem, embora seja inegável sua grande contribuição. Acho, porém, que o autor não irá fazer tal coisa, pois em Queda de Gigantes ele demonstrou uma imparcialidade pouco vista em obras de ficção que tratam deste assunto.

Seja como for, só tenho a dizer que amei o livro e que recomendo muito para quem, além de conhecer uma história rica e mágica de amor, traições e ganância, quer ter uma noção de como um dia já fomos longe na busca por poder e como podemos evitar que isso aconteça novamente.

Um ponto importante a ser ressaltado é a edição impecável da editora Sextante. Não foi possível a mim encontrar um erro sequer durante toda a leitura, fato que é louvável e merece os devidos créditos.

Avaliação (de 1 a 5):

John Marsden – Amanhã, O Silêncio da Noite

Ação a cada página, emoções a flor da pele e muita tensão. Estes são os principais ingredientes desta sequência de tirar o fôlego criada por John Marsden. Vocês já sabem, depois da minha resenha, o quanto eu amei Amanhã, Quando a Guerra Começou. E O Silêncio da Noite, segundo volume da série, não fica nem um pouco para trás!!!

Resenha sem spoilers, para entender melhor a trama leia a resenha do primeiro volume.

Depois de um final eletrizante, onde temos a primeira vitória em favor do grupo de adolescentes que acompanhamos, a guerra continua e, mesmo desfalcados, os bravos heróis continuam em busca de ação e formas de ajudar seu país.

Neste livro vemos com mais intimidade os romances que vão surgindo e o lado psicológico dos personagens. Confinados no Inferno, eles precisam aprender a conviver melhor em grupo. Ellie e Homer lideram o grupo e decidem partir em uma missão de reconhecimento ao redor do Inferno, para procurar outros sobreviventes que não tenham sido capturados pelo exército inimigo.

Para surpresa geral, eles encontram um grupo de resistência bastante grande, denominado os Heróis do Harvey. O comando do grupo está nas mãos do General Harvey, sujeitinho que não me agradou nem um pouco.

Com a descoberta deste grupo, eles começam a entender como suas vidas de adolescentes foram retiradas precocemente com a guerra e se questionam se não seria melhor deixar tudo nas mãos dos adultos ao invés de tentar lutar, como vinham fazendo.

Alguns acontecimentos bombásticos e muita ação no desenrolar da trama nos levam a um final ainda mais surpreendente e aterrorizante do que o primeiro. Como eu disse, o livro é recheado de ação, apesar do início um tanto vagaroso.

Essa série prende cada vez mais a minha atenção e se firma no posto de minha trama infanto-juvenil favorita. Impossível não se apaixonar pela história e pelos personagens ricamente descritos pelo autor. John Marsden possui uma forma de escrever que cativa e toma totalmente a atenção do leitor, viciando-o na narrativa de forma incomum. Eu necessito dos próximos volumes urgentemente pelo bem da minha sanidade. Já li o terceiro livro No Terceiro Dia, A Geada que pretendo resenhar em breve sim, esta resenha está bem atrasada e agora me vejo louca pela sequência.

Totalmente recomendada, a série Amanhã é lançada aqui no Brasil pela querida Editora Fundamento, mais um motivo para que vocês leiam. O capricho, cuidado e atenção nas edições são marca registrada da editora, que me conquista com estes livros lindos, cheios de detalhes fantásticos e super bem revisados e não é puxação de saco porque tenho parceria com eles não, os livros são lindos mesmo e os meus foram todos adquiridos por mim, não são cortesia da editora. Vale a pena conferir!

Avaliação (de 1 a 5):

Gena Showalter – Série Senhores do Mundo Subterrâneo

Uma das minhas séries adultas preferidas! Simplesmente amo a escrita de Gena Showalter! Sério, essa mulher escreve bem demais. E, incrivelmente, consegue unir vários gêneros e estilos que amo, compondo uma trama deliciosa.

Senhores do Mundo Subterrâneo é uma série com mitologia fortíssima! Eu adoro mitologia grega e a acompanho de perto em várias obras, sendo a mais famosa Percy Jackson e os Olimpianos, que eu nunca acreditaria que tem algo parecido com esses livros tão adultos.

A história começou com 12 guerreiros que abriram a caixa de pandora, liberando os demônios que a continham. Como punição por este ato, os deuses do olimpo decidiram que o corpo de cada um destes soldados abrigaria um destes demônios. Assim, cada homem recebeu dentro de si um deles: Violência, Raiva, Luxúria, Morte, Ira, Dor, Dúvida, Desconfiança, Doença e muitos outros.

Durante muito tempo eles assombraram o mundo, levando destruição por onde passavam. Mas o tempo se encarregou de lhes dar parcimônia e controle, e eles aprenderam a conviver com os humanos e apenas buscar paz em suas vidas carregadas de sofrimento causado pelos demônios.

Porém, um grupo de humanos fanáticos, intitulados Caçadores, buscou desde os primórdios destruir estes guerreiros, acreditando que assim libertariam o mundo do mal. Acontece que não adiantava simplesmente destruir o corpo, porque assim o demônio seria livre para circular pelo mundo. Para acabar com eles, somente aprisionando-os novamente na caixa de pandora, há muito tempo perdida. O que levaria a morte dos guerreiros, logicamente.

E é neste contexto que Gena inicia brilhantemente a série, que tem em cada volume um Senhor como protagonista. A Noite Mais Sombria começa a história com Maddox, guardião da violência. Ele sempre foi atormentado por este demônio, entretanto sua vida ficou pior depois de ser amaldiçoado e morrer toda noite, revivendo pela manhã. Só que isto está prestes a mudar quando entra em cena Ashlyn, uma humana com poderes sobrenaturais, que chega para balançar o coração deste doce guerreiro.

O Beijo Mais Sombrio nos traz a história de Lucien, guardião da morte. Ele está fadado a viver a vida levando as almas ao céu ou inferno. Mas com a presença de Anya, a deusa da anarquia, ele está prestes a testar seus limites! Um dos volumes que eu mais gostei, pois a Anya rouba a cena total. Ela é uma das minhas personagens favoritas, super engraçada!!!

O Prazer Mais Sombrio conta a história de Reyes, guardião da Dor, que precisa se machucar constantemente para continuar vivo. Ele conhece novas formas de se satisfazer nos braços de Danika, uma humana pra lá de especial, que se torna muito importante na trama fica a dica!

O Sussurro Mais Sombrio, último volume que eu li, conta a história de Sabin, guardião da dúvida, e Gwen, uma harpia poderosa. Amei a introdução de novos seres na trama, que evoliu a cada volume! Este livro me lembrou ainda mais a série Irmandade da Adaga Negra, que tem tudo a ver com estes guerreiros, simplesmente não consigo me decidir entre uma das duas. 😛

Me surpreendo cada dia mais com estes livros, porque nunca imagino que possa ficar melhor, aí vem a titia Gena e sempre dá um jeito!!! Recomendo totalmente, mas já aviso: é viciante, você vai querer mais e mais! Estou com A Paixão Mais Sombria aqui em casa para ler, e em breve vocês verão outra resenha por aqui!

Também não posso deixar de elogiar as capas e as edições DIVINAS que a Harlequin está fazendo, vê-los tão lindinhos lado a lado me dá tanto orgulho! *-* Leiam e se encantem!

Avaliação (de 1 a 5):

John Marsden – Amanhã, Quando a Guerra Começou

Muita ação, aventura, diversão e romance te esperam ao ler essa obra! Eu amei 😀

Amanhã, Quando a Guerra Começou é um início de série fabuloso, com um tema até bem pouco abordado em YA Books. Uma guerra é sempre assunto fascinante e adoro ler livros sobre isso.

Ellie e seus amigos moram na Austrália, em uma cidadezinha rural chamada Wirrawee. Eles estão acostumados a uma vida longe da cidade grande, cuidando da criação e ajudando seus pais. Para se divertirem em um feriado que se aproxima, ao invés de irem a tradicional feira que ocorre na cidade, eles decidem acampar. Assim Ellie, Corrie, Homer, Lee, Robyn, Fi e Kevin vão acampar no Inferno, uma famosa depressão rochosa do lugar.

Só que, ao voltarem, eles descobrem que seu país foi invadido e está em guerra, seus familiares estão desaparecidos e a cidade está um caos. É aí que começa a ação. Sozinhos, eles terão que se virar para conseguir sobreviver aos inúmeros perigos que se escondem atrás de cada arbusto.

Sinceramente, a leitura é viciante, eu não conseguia parar até saber mais e mais do que estava acontecendo. John Marsden escreve de forma primorosa, te levando a querer descobrir qual a próxima aventura ou encrenca que os personagens irão enfrentar.

Não é uma leitura leve, porque mesmo sendo um infanto-juvenil, as cenas de guerra são bem fortes, o autor não nos poupa da realidade desta situação. Cada vez que eles se encontravam em perigo eu pensava: é agora que alguém vai morrer ou ser capturado!

Também é muito interessante perceber a forma como todos os personagens crescem ao longo da história, como uma situação de caos pode fortalecer os laços de amizade e amor e como jovens podem ficar tão maduros em tão pouco tempo.

Outra coisa que preciso desesperadamente elogiar desde que peguei o livro a mão é a edição FANTÁSTICA da Editora Fundamento. Não é de hoje que elogio o acabamento e revisão perfeitos que eles têm com seus livros. Todas as páginas são ricamente adornadas, os inícios de capítulo também. A editora não poupa recursos na edição, porque todas as páginas tem seus desenhos coloridos e a capa é ainda mais linda pessoalmente! Dá gosto gastar dinheiro em uma obra assim e tê-la em sua estante!

Totalmente recomendado, preciso ter em mãos a continuação urgentemente. Essa série é composta por mais seis livros, todos já publicados aqui no Brasil pela Fundamento.

Avalição (de 1 a 5):

J. R. Ward – Fallen Angels: Desejo

Esta que vos fala é uma blogueira feliz! Venho toda contente escrever essa resenha, mesmo estando mega cansada depois de um dia agitado. Isso porque, depois de muito tempo eu finalmente, finalmente, consegui a minha carteira de motorista. Aaah, como é bom ser aprovada naquela provinha miserável pela qual o Detran nos faz passar! Melhor ainda é saber que meus dias de ônibus estão chegando ao fim. Por um lado, menos tempo para ler sacolejando no ônibus, por outro, mais tempo para ler no conforto da minha cama. 🙂

Mas chega de falar disso e vamos ao que interessa, que é o segundo volume da série Fallen Angels, Desejo. Você pode conferir a resenha do primeiro volume, Cobiça, aqui. Não é segredo para ninguém que eu AMO TOTALMENTE essa autora. A série Irmandade da Adaga Negra é uma das minhas favoritas ever! Mas se você pensa que essa série tem algo a ver com IAN, está enganado. Não que eu não possa apontar semelhanças, mas o enredo aqui é totalmente diferente e o universo apresentado tem seus próprios cenários e personagens, bem distintos dos vampirões que conhecemos e amamos.

Eu não vou poder falar muito sobre a história em si, porque daria spoilers sobre o desfecho do primeiro livro. Mas em Desejo temos de volta a guerra entre o bem e o mal, cuja primeira rodada foi decidida a favor de um deles (leia Cobiça para saber). Agora Jim Heron tem a difícil missão de ajudar mais uma alma, afligida por um dos sete pecados capitais, a escolher o caminho certo.

Aí eu já esbarrei em um probleminha que me angustiou durante a leitura. Afinal, a proposta da série é que cada livro aborde uma alma que sofre de um pecado. Por isso, já acho que o título do livro deveria ser Luxúria, porque desejo não é como conhecemos este pecado capital aqui no Brasil. Isso poderia ser relevado, se não fosse pelo fato de, no meu ver, a missão de Heron não ter nada a ver com luxúria ou desejo. Não que estes sentimentos não apareçam no livro, aparecem e muito. Mas o personagem que deve ser salvo não comete exatamente esse pecado. Aliás, não tem nada a ver com isso. Por isso, fiquei imaginando de onde foi que saiu esse título!

Tirando tudo isso, a história continua ótima, cheia de adrenalina, ação, aventura, romance, cenas calientes e tudo mais que eu amo na escrita da autora. Essa é uma série muito bem desenvolvida, cheia de seus próprios mistérios, intrigas, demônios, anjos e advogadas! 😛

O final foi surpreendente e enervante, não aguento esperar por essas continuações, quero saber logo o que vai acontecer!!! Neste livro senti falta de saber sobre o casal central do primeiro livro, que não foi abordado em nenhum momento. Isso é uma coisa que acho super legal em IAN, porque vamos acompanhando todos os personagens, mesmo que o protagonista de um determinado volume seja outro.

A capa ficou muito linda (ponto para a Universo dos Livros) e apesar de alguns errinhos gramaticais, a edição está maravilhosa. Me diverti com as tiradas ácidas dos personagens, com o humor negro que envolve toda a trama e com as várias facetas que a autora criou para a demônio Devina! Esse não é um livro que eu recomende a nenhum menor de idade. Tem cenas muito violentas, por isso há de se ter estômago forte. Mas no geral, é mais um livro que eu adorei e cuja continuação quero muito ler (vide desabafo ali em cima).

Eu tinha dado 5 estrelas ao livro, mas depois de tudo isso que escrevi, resolvi reavaliar minha nota, afinal, não é justo com tantos outros livros perfeitos que já li que este também ganhe nota máxima. 😉

Avaliação (de 1 a 5):

Suzanne Collins – Em Chamas

Em Chamas, segundo volume de Jogos Vorazes, tinha a difícil missão de igualar o grande feito de seu antecessor. Afinal, o primeiro livro foi um fenômeno extraordinário, uma obra escrita com maestria e perfeição. Chocante, angustiante e, ainda assim, emocionante! Foi um dos melhores livros que já li com toda certeza, e olha que eu já li muito nestes meus 18 aninhos de vida (se quiser saber mais sobre Jogos Vorazes, visite o post Os livros da minha vida).

Suzanne Collins tinha um enorme peso nas costas ao escrever Em Chamas, a responsabilidade de dar aos fãs alucinados pela história de Katniss (entre eles esta que vos fala) algo a altura daquele glorioso início.

Para vocês que não estão entendendo do que eu estou falando, dêem uma olhada nas resenhas do Skoob e vejam a unanimidade de elogios que a obra recebe.

Mas, o que vocês devem estar querendo mesmo saber é se Suzanne conseguiu repetir este grande feito ou não. Vou contar: esta mulher é um fenômeno. Ameeeeeeeeeei Em Chamas e, assim como em Jogos Vorazes, não consegui desgrudar das páginas do livro.

Katniss é, juntamente com Rose Hathaway de Vampire Academy, a minha personagem favorita de Young Adults. Sua força e sensibilidade, sua dificuldade em aceitar relacionamentos e sua abnegação e aceitação a tornam real e cativante. Fico maravilhada com a perfeição que a autora teve ao construir esta personagem. Talvez o fato que mais me agrade nela seja a sua imperfeição. Ela não é certinha. E é justamente isso que a torna tão especial!

A garota conseguiu ganhar os Jogos e ainda salvar outro participante (Peeta) o que é inédito na história de Panem. Mas isto irritou profundamente a Capital. Agora o presidente Snow fará de tudo para conter a rebelião que ela pode ter começado sem querer.

Agora vou confessar, Gale roubou a cena totalmente neste livro. Pela primeira vez há um triângulo amoroso em que eu não tenho um favorito. Tanto Peeta quanto Gale roubaram meu coração. Não dá para criticar nenhum deles. Mas este é o menor dos problemas de Katniss, porque depois de passado certo tempo de sua volta para casa ela entende que seu futuro jamais será o mesmo e que a Capital não deixa barato. E a vingança pode ser pior do que a morte de todos que ela ama, ela pode significar voltar à arena e aos Jogos novamente…

Este livro, caros leitores, é imperdível, extasiante e chocante. Não só pela dura crítica social claramente estabelecida, mas pela quantidade de sentimentos que faz aflorar no leitor. Indico, recomendo e assino em baixo! 😉

Avaliação (de 1 a 5):

Divulgada capa americana de Silence

Pessoal, acaba de ser divulgada a capa de Silence, terceiro volume da série Hush, Hush.

Para quem não sabe, a série conta com dois volumes já lançados aqui no Brasil, Sussurro e Crescendo (em breve resenha). Estou mega ansiosa pelo lançamento, pena que teremos de esperar um tempinho até que este livro chegue ao Brasil 😦

Mas vamos e convenhamos, vale a pena esperar só para ter esta capa LINDA *-* na sua estante né!!! Achei a ilustração mais que perfeita 😀

E aí, gostaram da novidade?

Previous Older Entries