Sara Shepard – Perversas

Quinto livro da série Pretty Little Liars, Perversas abre uma “nova temporada” na trama. Após descobrirmos quem era o misterioso(a) –A e o assassino de Ali, podemos pensar que tudo está bem na pacata Rosenwood. Mas é claro que Sara Shepard não deixou por menos e provou que pode sim continuar a história no mesmo nível das anteriores: Maldosas, Impecáveis, Perfeitas e Inacreditáveis.

Aria, Spencer, Hanna e Emily estão, aos poucos, retomando suas vidas, tentando fazer delas o melhor possível. E esta é uma tarefa um tanto complicada, visto que –A deixou-as com sérios problemas.

Depois de muito tempo mentindo sobre o Orquídea Dourada, Spencer resolve se entregar e contar que roubou o trabalho acadêmico da irmã. Já Aria parece que finalmente encontrou um cara que pode fazê-la esquecer Ezra, mas antes que tenha qualquer chance, ele começa a sair com sua mãe!!!

Hanna tem que dividir sua casa com o pai, a futura madrasta e a filha dela, tarefa que promete ser nem um pouco agradável. E mesmo com este problema, ela ainda não superou a morte de sua melhor amiga.

Já Emily está no mesmo dilema de sempre: sua sexualidade. Depois de finalmente ser aceita como homossexual por sua família e comunidade em geral, ela agora se sente atraída por um garoto! É muito drama para a pobre Emily, que ainda luta para superar a morte de Ali!!!

Morte essa que, por sinal, está longe de ser esclarecida! Com muito mistério e suspense, Shepard nos faz delirar e devorar cada página a procura de respostas. A chegada de um novo(a) –A aumenta ainda mais o clima tenso e sombrio que se instala na trama.

Vocês já sabem, depois de todas as minhas resenhas anteriores, o quanto eu AMO essa série! Portanto dá pra entender meu desespero por Destruidoras, que é o lançamento deste mês da Rocco Jovens Leitores.

Sinceramente, acho que essa é a única série desta editora que está valendo a pena comprar… Isso porque os volumes estão sendo lançados rápidos ao contrário de todas as outras séries que a Rocco publica e com um preço não exorbitante, que é marca registrada da editora! Se não fossem pelos ótimos títulos publicados, juro que boicotaria eles!!! Mas não adianta, não consigo me controlar. Não quando Jogos Vorazes, Outlander, A Descoberta das Bruxas, Belezas Perigosas, Anita Blake e tantas outras das minhas séries favoritas são publicadas por eles.

Enfim, não adianta ficar chorando as pitangas aqui, até porque eu falo, falo, mas continuo comprando os livros deles. Portanto, se tem uma série young adult sem nenhuma veia sobrenatural que eu recomendo e assino em baixo, essa é Pretty Little Liars!

Avaliação (de 1 a 5):

Anúncios

Harlan Coben – Silêncio na Floresta

Olá gente bonita! Hoje estou aqui para atender um pedido da Carol, escritora do blog Histórias no Ônibus, que é muito legal e também é aqui do RS! Se vocês quiserem me fazer feliz assim como ela fez, peçam resenhas no post Já li em 2011… 🙂

Este é um livro que li há pouco tempo e que ainda está fresquinho na memória. Tenho que confessar antes de mais nada que eu AMO este autor. Eu sou completamente apaixonada por romances policiais, e Harlan Coben é um dos mestres contemporâneos do gênero!!! Sério, ele escreve bem demais! Reviravoltas, suspense, romance e muito mais te esperam em qualquer obra dele que você resolva ler.

Este livro em especial me chamou a atenção pela capa, que eu acho fantástica! Não me perguntem exatamente o porquê, mas acho a capa mais bonita dos livros dele publicados aqui no Brasil. Enfim, ela passa muito bem o mistério que envolve toda a trama.

Paul Copeland é um promotor público prestigiado que está trabalhando no caso mais importante de sua carreira. Ele tem uma filha de seis anos e uma vida boa. Mas, depois de estranhos acontecimentos e um assassinato em que ele se envolve, uma trágica lembrança do passado começa a vir a tona, sob a forma de muitos mistérios.

Há muitos anos, em um acampamento de verão as margens de uma extensa floresta, quatro adolescentes tiveram um final horrível e prematuro para suas vidas. Dentre eles a irmã de Paul, Camille. Os corpos de dois dos jovens foram encontrados degolados, com requintes de crueldade, os outros dois, incluindo o de Camille, nunca foram encontrados.

Diante de circunstâncias cada vez mais misteriosas e que ameaçam trazer uma nova luz aos acontecimentos daquela noite, ele se vê forçado a encarar fatos e pessoas do passado que gostaria de esquecer. Entre elas está Lucy, seu primeiro e grande amor, que estava com ele no acampamento e também se culpa pelo ocorrido.

Em meio a cenas maravilhosas em tribunais (já falei que adoro romances que tratam de advocacia? São tão empolgantes!), perseguições e mentiras, vamos encaixando as peças de um complexo quebra-cabeça, que tem peças somadas e subtraídas a todo momento de forma magistral pelo autor.

Esta é uma obra em que você tenta descobrir a resposta e muda de ideia várias vezes, os suspeitos aumentam e a trama fica cada vez mais inacreditável e surpreendente. O melhor de tudo é a forma com que Coben nos faz enxergar a humanidade e imperfeição em todos os personagens, todos em erros e acertos, têm culpa e procuram redenção!

Recomendadíssimo a todos os públicos, mas em especial aos amantes deste maravilhoso estilo que é o romance policial!

Avaliação (de 1 a 5):

Sara Shepard – Maldosas

Tinha este livro há um tempão em minha estante e nunca criava coragem de pegá-lo por medo de me decepcionar com a história. Havia lido diversas resenhas positivas sobre ele, mas ainda assim fiquei com o pé atrás. E como a produção literária só aumenta, sempre tinha alguma obra que passava na frente dele. Mas, depois de olhar longamente para ele lá da minha cama, fiquei tentada a começar a leitura. E logo nas primeiras páginas fui fisagada!!!

A história é realmente excelente. Cinco meninas unidas por segredos, mentiras e traições. Alison, Spencer, Emily, Aria e Hanna são a elite do colégio elitista em que estudam. Mas o sétimo ano é marcado por um terrível acidente. Alison desaparece, e com ela os segredos escabrosos de todas as outras.

Três anos depois, tudo mudou para as quatro restantes. Elas seguiram caminhos separados após ficarem sem a líder do grupinho, quem as mantinha unidas. Hanna, a gordinha da turma, virou a magérrima e mais popular garota da escola. Aria passou um longo período na Islândia, e amadureceu muito por lá. As outras duas contiaram com suas vidas, mas sempre pensando em Ali e no que teria acontecido com ela.

Mas agora, sem mais nem menos, todas começam a receber misteriosas mensagens de alguém que parece saber tudo o que somente Alison sabia e muito mais. O remetente assina apenas como “A”. Cada uma tem problemas graves em suas vidas aparentemente perfeitas e ao longo da trama vamos descobrindo mais sobre elas. E sempre pontuando tudo isso está o mistério de quem é A. As mensagens falam sobre coisas que ninguém presenciou e cada vez que alguma delas recebia uma eu ficava mais chocada e mais curiosa.

Outros mistérios também cercam a trama, como a “Coisa com Jenna”, o que houve com Ali ne tantos outros. Meu medo de ler o livro era achar a trama muito fútil, mas passei longe disso. Os dramas vividos pelas protagonistas são muito sérios e preocupantes. Várias vezes tive vontade de pegá-las no colo e dizer que tudo ficaria bem. A indiferença ou cobrança dos pais está muito presente, assim como disturbios alimentares, problemas com drogas e bebidas, homossexualismo e muitos outros.

Poderia ficar horas escrevendo sobre motivos que temos para ler este livro, mas posso resumir tudo numa coisa só aprendemos muito com esta história. Acima de meninas ricas e mimadas, entendemos como vários jovens são levados a atos de extrema loucura quando falta uma base familiar sólida.

O livro é o primeiro de uma série chamada Pretty Little Liars, que já possui mais três volumes lançados aqui no Brasil: Impecáveis, Perfeitas e Inacreditáveis pelos quais estou mais que anciosa!!!

Avaliação (de 1 a 5):

Harlan Coben – Não conte a ninguém

Amei. Amei. Amei!

Durante esta semana eu estava passando por um momento muito crítico quanto à literatura. Eu não conseguia ler nada. Todos os livros que eu pegava acabavam sendo descartados após vinte páginas. Via defeito em tudo: não gostava da história, da narração, dos personagens, de nada. Vocês devem imaginar como é difícil para uma pessoa como eu, acostumada a ter sempre um livrinho na bolsa para todas as ocasiões ociosas, não conseguir ler. Não sei se era falta de motivação (embora seja difícil porque eu queria mesmo ler), ataque de nervos ou simplesmente eu estava mais crítica em relação à produção literária, mas o fato é que essa abstinência estava me deixando louca.

Foi então que eu vi na minha estante “piscando para mim” este livro de Harlan Coben. Eu já havia lido Cilada e tinha amado, então pensei, por que não? Afinal, já tinha tentado de tudo e nada me motivava a ler. Comecei despretensiosamente e para minha surpresa, após apenas três páginas eu estava fisgada. Não consegui parar. Li no ônibus indo para o trabalho, no horário de almoço, no ônibus da volta e quando cheguei em casa, tinha terminado. Que emoção. E que livro ótimo. O autor confirmou tudo que eu já pensava sobre ele tendo lido apenas uma obra. Que é genial, criativo, envolvente, emocionante, misterioso e cheio de suspense. Sua narrativa é fluida, de fácil compreensão e recheada de ação e suspeitas do início ao fim. O que estava faltando nos outros livros era me prenderem logo no início, adoro tramas que me cativam de imediato!

“Não conte a ninguém” é um romance policial de cinco estrelas para mais. Logo no começo, conhecemos o Dr. David Back e sua esposa Elizabeth, que voltam todo ano ao local de seu primeiro beijo para fazer uma marca na árvore próxima ao lago aonde começaram a sua história (sério, que romântico)! Porém o que eles não esperavam era serem atacados por um serial killer, que fere David e leva Elizabeth embora. Três dias depois, seu corpo é encontrado com diversos sinais de violência e com a letra K marcada a ferro no rosto (marca registrada do assassino). Oito anos se passam e o valente Dr. Beck ainda não consegue levar adiante sua vida sem sua amada. Porém, no dia do aniversário do primeiro beijo, ele recebe um estranho e-mail que pode por a prova sua convicção nos fatos daquele dia macabro. De repente sua certeza de que a mulher está morta começa a ruir e ele entrará numa corrida contra o tempo para provar a polícia que não matou Elizabeth.

Nada disso que eu escrevi é spoiler hein, está tudo na sinopse. O enredo é de tirar o fôlego, a cada nova página uma revelação, um personagem secundário que se mostra muito importante e uma pista para compor um intrigante quebra-cabeça montado por Coben. Não dá para dizer mais muito sobre a história porque a graça de todo o livro está no suspense e no mistério. Só posso recomendar muitíssimo que leiam alguma obra deste autor e se surpreendam com a qualidade de sua escrita.

Avaliação (de 1 a 5):