Volta ao Mundo em Sete Dias #17

Olá pessoal! Escrevo este post após finalizar a leitura de A Breve Segunda Vida de Bree Tanner. Estamos todos em clima de Crepúsculo essa semana e ainda hoje vou ver o filme e conferir se ficou mesmo tão bom como todos comentam!!!

Tenho que confessar o quanto senti saudades da escrita de Meyer e como foi bom ler esta história relacionada ao livro Eclipse. Sinceramente, não esperava gostar tanto assim, mas como sempre me surpreendo com a impecável escrita dessa autora maravilhosa! Só que já chega de falar de Bree, afinal isso é assunto para a minha resenha…

Hoje é dia de contar os fatos da minha semana, e é isso que faço agora. No último final de semana houve evento de O Trono de Fogo em Porto Alegre, mas eu não estava aqui e não pude comparecer. Este findi não teremos encontros, o que é compensado pelo fato de no próximo dia 27 termos um mega evento da Editora Agir com mediação da Guardiã da Meia-Noite, tão bem conhecida na blogsfera gaúcha! Estou muito empolgada com o Richelle Mead no Brasil, série de eventos que a editora está promovendo em todo o país! Como disse, será dia 27 às 15hs na Saraiva do Shopping Praia de Belas, em Poa. Quem puder comparecer, já adianto que sempre nos divertimos muito em nossos encontros!

Falando de leituras, essa semana eu mesma me surpreendi ao listar o que li! Comecei lendo A Promessa de Richard Paul Evans, que já está resenhado e vai ao ar na próxima semana. Depois li Tequila Vermelha do famoso Rick Riordan, também já resenhado e agendado para próxima semana. Depois li Qual Seu Número? de Karyn Bosnak, que por ser livro de parceria pulou na frente dos outros e já está resenhado no blog. Li também Como Treinar o Seu Dragão de Cressida Cowel. Em seguida veio Radiante de Alyson Noel, do qual não esperava gostar muito, mas acabou sendo uma leitura leve e gostosa. Depois teve outro livro de parceria que chegou e “furou a fila”: A Maldição do Tigre, de Colleen Houck, que também terá resenha publicada na próxima semana. E por fim, mas não menos importante, li A Breve Segunda Vida de Bree Tanner da musa Stephenie Meyer. Ufa! Li bastante 🙂

E também recebi bastante coisa, para falar a verdade… Como já adiantei ali em cima, de parceira com as editoras chegaram Qual Seu Número? da Novo Conceito e A Maldição do Tigre da Arqueiro. Fiquei muito feliz com ambos, que são lindos (sério, a capa de A Maldição do Tigre é uma COISA, foi amor a primeira vista) e tem histórias fantásticas, amei demais!

Também recebi O Que Falta Ao Tempo, livro que chegou de uma troca com a fofíssima Luciana Mara, que tem um dos blogs mais divertidos e hiper recomendado por mim, o TOC. Se querem dar boas risadas e encontrar ótimos livros, esse é o lugar!

Além dele, chegaram L.A. Candy – Lauren Conrad, A Casa dos Macacos – Sara Gruen, Amanhã 4: Escuridão, Seja Minha Amiga – John Marsden, O Hipnotista – Lars Kepler e Wereworld: A Origem do Lobo – Curtis Jobling.

Estou louca para ler todos eles, mas vocês sabem que a fila é grande, então talvez demore um pouco para me organizar nesta nova rotina com tantas leituras! Para finalizar, deixo os marcadores lindos que recebi, uns super fofos que a Lu me mandou junto com o livro obrigada querida e o botton lindão que a Arqueiro mandou junto com o livro, simplesmente AMEI *-*

Por hoje era isso. Fiquem de olho porque amanhã tem promoção de Qual Seu Número no ar, e quero ver todos participando! Beijos e até a próxima Volta ao Mundo :*

Anúncios

Carlos Ruiz Zafón – Marina

Só Tenho uma coisa a dizer depois desta leitura: o cara escreve bem mesmo! Sempre fui aconselhada a ler A sombra do Vento e O Jogo do Anjo, os dois livros de Carlos Ruiz Zafón mais famosos aqui no Brasil, mas o preço e os inúmeros livros na minha listinha de desejados ainda não me deixaram seguir esta recomendação. Por este motivo, quando soube do lançamento de Marina um livro mais acessível, digamos assim, e que segundo o autor era um de seus favoritos, não tive dúvida em embarcar de cabeça na leitura.

Após a compra ele ainda ficou um tempinho parado na estante, a espera de sua vez. E quando ela chegou me arrependi por não ter lido antes. Não que minhas outras leituras não estivessem à altura dele, porque até estavam. Mas a obra é super rápida de se ler e agrega muito.

Marina é narrado por Óscar. Ele é um menino de 15 anos crescendo solitário em Barcelona, nos anos 70. Seus pais o deixam em um internato e nunca estão presentes. Sendo assim, sua companhia constante são as ruas, para onde ele dá um jeito de escapulir todas as tardes. Percorrendo os casarões, outrora grandiosos e agora abandonados, ele acaba descobrindo Marina.

Ela é uma menina moça linda, morando sozinha com o pai numa mansão decrépita em companhia de um gato feroz. O modo como se deu o encontro faz com que Marina perceba o quanto Óscar gosta de mistérios e aventura. Por este motivo, ela o leva ao Cemitério perdido da cidade, lugar que poucos conseguem encontrar.

Lá existe um túmulo sem nenhuma inscrição, apenas uma borboleta negra, que todo mês, no mesmo dia, uma senhora de preto, escondida por um véu, vai visitar.

Intrigados com o mistério, os dois seguem a mulher em busca de respostas e de ação. Mas o que era para ser uma simples brincadeira se transforma em um jogo de vida ou morte, literalmente.

Mexendo com o imaginário infanto-juvenil e inserindo vilões de nossos mais terríveis pesadelos, Zafón dá a obra um ar de Edgar Allan Poe. Gostei bastante da narrativa e li em um só fôlego, encantada com o mistério e disposta a tudo para descobrir a resposta!

Com certeza o autor soube como prender a atenção e nos deixar ligados em cada passo de Óscar. Os personagens são sensacionais, super bem construídos e misteriosos. A trama é fantástica e não resta dúvida de que recomendo com certeza!!!

Avaliação (de 1 a 5):

Evento de Destino em Porto Alegre

E aí, quem se habilita a sair neste friozinho para ir a um evento literário tão legal promovido pelo Blog da Guardiã em parceria com a Suma de Letras?

Eu quero muito ir!

Ally Condie – Destino

Muito, muito bom!!! O best-seller de Ally Condie já havia me encantado por sua sinopse, que prometia um livro original e instigante. E não deixou para menos, a leitura foi muito prazerosa, divertida e emocionante. Acho que o grande destaque deste livro foi a evolução que a autora conseguiu dar à personagem principal, Cassia.

Ela vive num mundo onde a Sociedade dita às regras. O que você vai vestir, o que comer, onde estudar, com o que irá trabalhar, com quem se casar, em qual período da vida ter filhos e quando você irá morrer. Ela e praticamente todos os cidadãos (pelo menos os da Cidade) aceitam as imposições da Sociedade como normais, pois é em razão destas imposições que eles têm qualidade de vida, praticamente não existem doenças, assaltos e violência. O livro até fala um pouco sobre como a sociedade passada (ou seja nós) pereceu porque tinham tecnologia em demasia e tal. Porém senti falta de uma explicação mais elaborada sobre como as coisas chegaram naquele ponto.

Bem, para que vocês entendam, Xander foi escolhido Par de Cassia (eles vão casar), mas quando ela abre um microcartão que deveria conter as informações de Xander, aparece o rosto de Ky. E é a partir daí que ela começa a se questionar sobre o poder de escolha que ela tem e se ela não poderia ficar com quem desejasse ao invés de aceitar a imposição de um marido.

A autora quis dar enfoque total à estória de Cassia e merece os parabéns por conseguir introduzir as explicações sobre o modo de vida deles de maneira integrada com o enredo. Nada de parágrafos intermináveis nos primeiros capítulos cheios de detalhes da Sociedade. As informações são reveladas aos poucos, e não senti em nenhum momento aquela vontade de pular partes para chegar à ação.

Fiquei encantada com a caracterização de cenários que Ally Condie conseguiu nos passar, consegui visualizar completamente as colinas, a escola, casa e trabalho de Cassia, o que foi muito legal durante a leitura e ocorreu de forma super natural. Também tenho de elogiar os dois representantes masculinos da obra: Xander e Ky me conquistaram. Xander é tão fofo e carinhoso, mas deixou um tanto a desejar no quesito rebeldia contra o sistema. Não que ele não faça coisas erradas pelo bem de sua amada, mas no início a descrição dele parecia daqueles certinhos da turma que nunca fazem nada para contrariar o sistema. Já Ky me encantou mais ainda, porque o lado emocional e sensível dele foi mais abordado, e de forma muito cativante. Ele sofreu tanto na vida, coisas que Cassia nem imaginava que pudessem ocorrer, aliás.

Enfim, eu julguei o livro como maravilhoso, a Editora Suma de Letras está de parabéns pelo lançamento de mais este sucesso. Também tenho de elogiar a divulgação, que está sendo perfeita e a edição do livro que está linda demais!

Avaliação (de 1 a 5):

Os livros da minha vida

Hello guys! Hoje o post é inspirado na Fani, personagem principal de Fazendo meu Filme da queridíssima Paula Pimenta. Bem, logo no começo do livro Fani nos apresenta uma lista com os filmes da sua vida. Achei muito legal e, por isso, resolvi adaptar a ideia para os meus livros. Já vou adiantar que farei uma resenha completa sobre todos os que aparecem aqui e eu ainda não postei, mas hoje escrevi um breve resumo sobre como me identifiquei com cada um. Selecionei dez livros para citar. É claro que existem bem mais que foram especiais para mim e todos contribuíram de alguma forma em minha vida, mas não posso ficar listando quase 400 livros aqui não é?! Então tive que me decidir entre alguns deles.

Começo então com A mulher do viajante no tempo de Audrey Niffenegger. Este livro é daqueles que você lê com lençinhos de papel, chocolates e um cobertor do lado. A autora conseguiu criar uma história mágica, universal, complexa e que, ao mesmo tempo, fala sobre algo tão simples como o amor. Henry DeTamble é um viajante do tempo. De uma hora para outra, sem qualquer aviso, ele é transportado para outra época sem levar consigo nem as roupas. Dá pra imaginar que isso é um pequeno infortúnio na vida de Henry. Mas é através de uma dessas viagens que ele conhece seu grande amor. O detalhe é que quando ela o conhece é apenas uma criança, enquanto ele é adulto e já está casado com ela (?) (sim, é de dar um nó na cabeça!). Assim, entre idas e vindas em diversas épocas conhecemos o romance dos dois. O livro é um exemplo tão grande de amor incondicional, de como podemos superar qualquer coisa (até mesmo viagens no tempo) para estar ao lado de quem gostamos. É lindo e triste ao mesmo tempo presenciar a tristeza de Henry ao ter que partir subitamente e não saber quando irá voltar e se irá voltar para o seu amor. Com certeza vale a pena se encantar com este mundo mágico e tão lindo criado por Audrey Niffenegger!

Essa é uma das minhas séries preferidas de Meg Cabot e este último volume, Missing You, é simplesmente perfeito. Não vou poder falar muito sobre o enredo porque a série recém foi lançada aqui no Brasil pela Galera Record (aliás, demorou hein!) e não quero dar spoiler sobre os outros volumes. Enfim só posso dizer que o final vale a espera do lançamento dos demais livros. Jess e Rob são um casal PERFEITO, LINDO E SENSACIONAL. O amadurecimento de Jess neste último livro é surpreendente, ela finalmente percebe que socar os outros nem sempre é a solução (embora muitas vezes seja)! Meg como sempre mostra sua genialidade, nada do que ela escreve consegue ser menos do que maravilhoso! Quem não lê em inglês e não quer ler em e-book terá de esperar um tempo para saber o final, mas recomendo que esperem, pois nada se compara ao prazer de virar as páginas, sentir o cheirinho de livro novo e poder guardá-lo na sua coleção!

Ahhh pausa muito longa para um suspiro enquanto lembro deste livro! “Tem alguém aí?” é de longe a obra que eu mais amo da Marian Keyes. Anna Walsh (adoro essa família!!!) tem o Melhor Emprego do Mundo, a família mais louca do mundo e o melhor marido do mundo (impossível não se apaixonar por Aidan Maddox!). Mas tudo muda quando, após sofrer um acidente ela fica um tempo na casa dos pais e ao retornar descobre que seu marido, o amor de sua vida sumiu. O livro é simplesmente maravilhoso, o romance entre Aidan e Anna é super bem abordado. Eles são tão perfeitos e ela relembrando todo o início do namoro e o casamento dos dois é muuuito fofo! Chorei horrores com esse livro, torci muito para estar errada sobre os acontecimentos e quando descobri que não estava chorei mais um monte. Marian Keyes é outra gênia literária, pois consegue imprimir em suas obras muito sentimento e veracidade. Todas as suas personagens são mulheres fortes, engraçadas e geralmente tem um problemão pela frente. Tenho que dizer que não fiquei o tempo todo chorando não. Algumas situações do livro são divertidíssimas, Anna passa por momentos cômicos e a descrição de suas roupas para o trabalho me rendeu ótimas risadas. O livro tem um preço bem alto (tanto que ainda não o comprei, li na biblioteca da faculdade), porém vale cada centavo gasto e se eu não o tivesse a disposição gratuitamente teria comprado antes como fiz com outros da Marian. Leiam, mas com lencinhos e chocolate ao seu alcance!

Não tenho nem por onde começar a explicar ou comentar o quanto Jogos vorazes de Suzanne Collins é bom. Aliás, ele não é só bom, é ÓTIMO, PERFEITO e MARAVILHOSO. Demorei um tempo para adquiri-lo por causa do preço (dinheiro é sempre um problema) e tinha tantas expectativas em cima dele pelas inúmeras resenhas discorrendo elogios sobre a excelência da obra que fiquei com medo de me decepcionar. Mas com certeza não foi o caso e venho me juntar à legião de pessoas que só sabe falar das maravilhas deste livro. Suzanne conseguiu, usando seu dom para uma escrita impecável, um enredo novo e criativo, com personagens complexos, em uma trama extremamente igualmente complexa e que ainda assim me encantou pelos pequenos detalhes, fragmentos de sentimentos de cada um dos competidores dos jogos. Pois no mundo de Katniss é matar ou morrer. Não dá pra falar muito sobre a trama neste post porque em breve farei uma resenha completa sobre ele (o que demanda muito tempo e espaço). Por isso só tenho a dizer: leiam e se surpreendam de verdade!

“Lembra de mim?” de Sophie Kinsella é um livro lindo. A personagem é tão empolgante, engraçada e divertida que recomendo a todas as mulheres que adoram um bom chick-lit (a boa e velha literatura de mulherzinha) que leiam e se apaixonem. Esta história é quase um conto de fadas. Imagine, de repente, acordar em um hospital e descobrir que você perdeu a memória e não se lembra de nada dos últimos dois anos. Imagine ainda que você não escolhesse nenhum homem que presta e não tivesse nada de grana, mas ao acordar descobre que nestes dois anos você se casou com um homem rico e lindo, foi promovida a um cargo executivo na empresa, mora em um apartamento de luxo, andava em um carro caríssimo quando se acidentou e não tem mais contato com nenhum amigo do qual você se lembra. Parece um sonho, mas aos poucos vamos percebendo com o livro que não é bem assim. O tocante da história é o esforço que a personagem faz para se adaptar ao estilo de vida que levava, mesmo sem se lembrar de como chegou até ele. A obra conta com trechos hilários e é muito divertida. O romance também está presente e, além de engraçado, é muito bonito. Adoro esta autora e já li tudo que dela foi publicado aqui no Brasil, porém este livro se sobressaiu pelo tanto que a história de amor me emocionou.

Amante Desperto de J. R. Ward é o terceiro livro da série A Irmandade da Adaga Negra. Só posso dizer que AMO MUITO todos os livros da série! Cada um fala sobre um dos integrantes da Irmandade e este tem enfoque em Zsadist, que é o meu preferido. Ele já sofreu muito na vida e todos o consideravam meio morto para o mundo. Ele tem toda uma fachada de bad boy e homem perigoso, mas no fundo vemos que tudo que ele precisava era amor. E isto ele encontra em Bella, uma linda vampira que vai balançar o coração negro de Zsadist. A estória é perfeita e contada de forma perfeita. Mas já vou avisando, é só para maiores de 18 anos hein! As cenas quentes do livro são bem narradas e eu gostei bastante, porém reconheço que são bem pesadas. Portanto só para safadinhas maiores de idade ok?!

Academia de Vampiros, série de Richelle Mead é a minha série do estilo YA sobrenatural favorita! E agora o que posso dizer sobre Rose e Dimitri (ahhh Dimitri Belikov, você roubou meu coração)! Se há uma personagem forte e batalhadora que merece (e ganhou) um final tudo de bom é a Rose. Ela é a criação perfeita! O entrosamento dos persongens é muito bem estruturado e a trama, apesar de ser dirigida ao público jovem-adulto é super complexa. Richelle criou uma sociedade vampírica totalmente original. O casal principal na verdade não é vampiro e sim dampiro (ou damphir, no original) e são responsáveis pela proteção dos Moroi (vampiros bonzinhos) diante dos Strigoi (vampiros mauzinhos). Enfim, a série conta com seis livros, mas apenas três foram lançados aqui no Brasil por enquanto. Imperdível para todos os públicos de todas as idades!

Princesa para sempre de Meg Cabot é um livro sensacional. Como já disse, nada que essa mulher escreve pode ser ruim. Com certeza ela tem O DOM! Este é o último volume da série O Diário da Princesa e eu não poderia ter imaginado final mais perfeito. Esta série é muito especial para mim, pois a acompanhei durante minha adolescência, passando por todos os períodos que Mia passou junto com ela. Por isso conseguia entender e me identificar com os sentimentos e aflições da personagem. O desenrolar de toda a trama pode parecer superficial para muita gente, mas eu discordo. Mia é uma adolescente comum que nos mostra seu amadurecimento ao longo dos anos tendo de lidar com a condição de princesa. Isso não é nada fácil e por isso o final foi tão maravilhoso. Quando ela finalmente compreende que pode ser e fazer o que quiser, que os amigos e família que a apoiavam antes de ser princesa sempre estarão dispostos a ajudá-la. Mas que no caminho ela pode encontrar pessoas que podem se aproveitar de sua fama tanto quanto pode arrumar novos amigos tão bons quanto os antigos! Amei!

A Série Mortal de J. D. Robb entrou para minha lista por ser tão viciante. Quando comecei a ler não consegui parar de jeito nenhum! Eve e Roarke são o meu casal adulto favorito (adolescente, Rose e Dimitri de Academia de Vampiros, é claro). A relação dos dois vem em cada livro como uma constante evolução. Já li os 15 volumes lançados e os dois livros-meio que só estão disponíveis em inglês. Os mistérios e investigações são apresentados de forma instigante, além de trazer questões sobre ética e igualdade. Mas o que mais me agrada na série com certeza é o amor e o companheirismo do casal, que tem de lidar com as inúmeras diferenças entre os dois!

O chá do amor de Jennifer Donnelly me encantou com sua estória marcante, profunda e complexa. Já resenhei este livro no blog (link) e se vocês lerem entenderão minha paixão pela obra. Adoro personagens como Fiona, tão forte, destemida e corajosa! As choronas não fazem tanto o meu tipo. É claro que Fiona chora e se desespera em certas situações, mas não é pra menos, pois os reveses da vida dela não são poucos não!!! Teve horas em que tudo que eu queria era entrar no livro para consolá-la e dizer que tudo ia ficar bem. O romance, que para mim não pode faltar, também é peça fundamental da trama! Perdoar os erros de quem se ama é essencial para a vida e a questão da redenção é muito bem colocada!