Alyson Noël – Radiante

Gostoso de se ler, este livro é como o primeiro volume da série Os Imortais, promissor. A série Riley Boom é um spin-off, ou seja, é ambientada no mesmo mundo fictício que o de Ever e Damen, mas com protagonistas diferentes.

Aqui conhecemos melhor Riley, a irmã de Ever, que só teve grande participação mesmo em Para Sempre. Acompanhamos a vida dela a partir do momento em que atravessou a ponte, indo para o outro lado da vida.

Agora ela deve se adaptar a sua nova existência, onde pode materializar tudo que quiser, mas não tendo o que mais deseja: a companhia da irmã e sua antiga vida na Terra.

Os desafios dela serão grandes, pois ela é destinada pelos anjos como apanhadora de almas, e sua primeira tarefa é cuidar do misterioso garoto radiante, que assombra um castelo no Inglaterra. Para isso ela contará com a ajuda de seu mentor, chamado Bodhi, um garoto que tem a mesma função dela, mas está em um nível mais avançado.

Nas palavras de Riley, ele é meio bobão. Porém, ao longo das páginas foi me conquistando de mansinho.

A protagonista continua desbocada como era em Os Imortais, coisa que gostei muito. Suas discussões com Bodhi garante risadas ao longo da trama e a parte da fofura fica por conta de Buttercup, o cão.

O livro é curtinho e a trama não tem grandes desenvolvimentos. Radiante é um volume bem introdutório mesmo, mas me deixou curiosa para saber o que vem em Luminoso, lançamento deste mês da Intrínseca.

Uma coisa que não posso deixar de comentar é o erro grotesco na sexualidade de Buttercup, a ex-cadela de Riley. Ela virou ELE em Radiante!!! Como um cão que foi descrito como fêmea no livro que deu origem a esta série vira um macho de repente??? Fail total Intrínseca e/ou Alyson… Não sei se foi erro da autora ou da editora, mas vamos combinar, me chocou bastante e não é um errinho pequeno e justificável!

Detalhe: adorei esta capa, achei mega fofa e foi um contraponto interessante com as de Os Imortais, que são bem escuras…

No mais, recomendo para quem gostou da outra série da autora, pois certamente é bem parecida. Espero que Alyson não estrague esta história também com toda sua enrolação, mas vou ficar torcendo!

Avaliação (de 1 a 5):

Anúncios

Gena Showalter – A Paixão Mais Sombria

Um dos melhores livros de SMS até o momento! Como vocês já sabem, eu amo esta série sombria e sexy escrita por Gena Showalter, que possui elementos sobrenaturais marcantes, guerreiros lindos e maravilhosos e um “quê” de Irmandade da Adaga Negra.

Este é o quinto volume publicado no Brasil, e vem nos contar a história de Aeron, guardião da Ira. Desde o primeiro livro temos contato com este guerreiro atormentado, que sofreu um bocado no decorrer dos livros, além de aterrorizar os demais companheiros com sua brutalidade.

Livre da maldição que se abatia sobre ele graças à ajuda de Paris, guardião da Luxúria, ele agora pode se dedicar aos prazeres simples da vida, como exterminar os Caçadores da forma mais cruel possível, cuidar de Legião, sua amiga/bebê/companheira demônio e levar Paris a cidade de Budapeste para encontrar mulheres com quem Luxúria possa passar a noite sim, porque depois de perder sua amada, ele não deseja mais ninguém.

Mas o contato com Legião, que era uma das coisas que ele mais prezava na vida pois ela lhe lembrava uma família, sonho de Aeron é interrompido com a presença de um anjo que segue o guardião. Este anjo impede que o pequeno demônio fique junto de Ira, o que causa extrema revolta no guerreiro.

Já começamos a acompanhar a trama do anjo e de Aeron desde o livro anterior, mas logo no início de A Paixão Mais Sombria conhecemos Olivia. A misteriosa presença que o guerreiro sentia na verdade era uma anja, que recebeu a missão de matá-lo. Porém ela acabou se apaixonando, e por sua recusa em completar a tarefa suas asas lhe foram arrancadas. Ela caiu no inferno e saiu de lá em busca de seu amor proibido.

Qual não é a surpresa de Aeron ao ver uma linda anja caminhando ou tropeçando, na verdade por seu gramado. Ele não quer nada com ela e só pensa em se livrar da moça, assim poderá conviver novamente com Legião. Mas os conhecimentos de Olivia são de muita utilidade na luta contra os Caçadores, por isso todos decidem mantê-la por perto e Aeron não tem muita escolha a não ser ajuda-la.

O mais interessante de todo livro é que a autora usou e abusou de tiradas sarcásticas, sensualidade e ação para narrar esta história. Como eu disse antes, foi um dos que eu mais gostei e isso se deve em grande parte ao fato de ter rido altas vezes com as passagens da obra. Olivia e Aeron formam um casal entrosado, que cativa o leitor logo de cara. Apesar da moça ser um tanto ingênua, ela não é boba e não deseja ficar parada esperando as coisas caírem no seu colo. Mesmo que não saiba direito o que faz, ela é decidida e inteligente, característica que prezo muito em protagonistas femininas.

Se você gosta de romance, ação e aventura, com muito sobrenatural, mitologia e fantasia, esta é a sua série. Mas atenção! Recomendo apenas para quem gosta do estilo, quem leu séries como IAN, Midnigth Breed, entre outras, e não gostou, provavelmente também não gostará dessa.

Avaliação (de 1 a 5):

Elizabeth Chandler – Beijada por um anjo: Destinos Cruzados

Sou fã desta série! Apesar de extremamente controversa, “Beijada por um anjo” me conquistou pela temática simplista envolvendo os anjos na sua forma mais “comum”, por assim dizer. Concordo que a trilogia poderia ter sido colocada toda em apenas um livro, o que pouparia o bolso dos leitores e não deixaria nada a desejar na trama. Mas os livros ficam lindos enfileradinhos na prateleira e as edições da Novo Conceito ficaram de primeira, capas lindas, boas revisões e preço justo. Por este motivo, assim que soube do lançamento deste quarto volume não pensei duas vezes e corri para comprar!

Como não fiz resenha dos outros livros vou fazer um breve resumo da história, ok?! Ivy e Tristan são dois jovens que num belo dia se encontram e se apaixonam. O amor dos dois é mais forte que tudo, mas a morte põe um fim a felicidade do casal. Após a morte de Tristan, Ivy deixa de acreditar em anjos, seus fiéis protetores e guardiões desde sempre. Ela deixa de rezar para eles e por isso não pode ver que Tristan continua lá, como seu anjo da guarda, protegendo-a de um mal que está muito mais próximo do que ela imagina.

Não, isso não foi spoiler, está na sinopse do primeiro livro, então guardem as pedras!!! Mas se você ainda não leu os demais volumes e não quer saber como a história se desenrola, não leia o próximo parágrafo!

Depois de vários acontecimentos tenebrosos e sombrios na vida de Ivy, ela pode finalmente dizer que está tranquila. Pôde se despedir de Tristan, está com Will, que é fantástico, e desfruta de um verão muito legal na companhia de Beth e seu namorado. Porém o aniversário de morte de seu grande amor está chegando e ela já não consegue mais fingir que o esqueceu. Por mais que doa, ela ainda não tirou Tristan da cabeça e sabe que ele é seu único e verdadeiro amor. Mas nem seu brilho de anjo ela pode mais ver, agora que ele foi embora. Em meio a tudo isso, um acidente e uma experiência de quase morte a fazem reencontrar o beijo de seu amado, que lhe dá a vida de volta. Logo após ela conhece João, rapaz que lhe parece extremamente familiar. Ele dá um sopro de vida e esperança à garota. Mas nem tudo são flores, pois o mesmo mal ainda espreita e Ivy não sabe em quem pode ou não confiar.

Pronto, podem voltar a ler!

Minhas impressões sobre o livro são as melhores possíveis, a começar pela capa, divina como as outras *-* A escrita da autora amadureceu bastante e podemos notar isso nas ações de todos os personagens, principalmente Ivy. A garota está mais decidida, o que me agradou muito. Outro fato interessante é o novo e inesperado rumo que a trama tomou. Envolto em mistério e suspense, este livro pode ser lido em um só fôlego porque você não consegue desgrudar das páginas até saber o final! E o final… Digamos que Elizabeth Chandler acertou neste mais do que em todos os outros, nos dando uma conclusão mas ao mesmo tempo nos deixando ávidos por mais respostas na sequência! Recomendo a série totalmente, Destinos Cruzados foi meu preferido até agora 🙂

Avaliação (de 1 a 5):

J. R. Ward – Fallen Angels: Desejo

Esta que vos fala é uma blogueira feliz! Venho toda contente escrever essa resenha, mesmo estando mega cansada depois de um dia agitado. Isso porque, depois de muito tempo eu finalmente, finalmente, consegui a minha carteira de motorista. Aaah, como é bom ser aprovada naquela provinha miserável pela qual o Detran nos faz passar! Melhor ainda é saber que meus dias de ônibus estão chegando ao fim. Por um lado, menos tempo para ler sacolejando no ônibus, por outro, mais tempo para ler no conforto da minha cama. 🙂

Mas chega de falar disso e vamos ao que interessa, que é o segundo volume da série Fallen Angels, Desejo. Você pode conferir a resenha do primeiro volume, Cobiça, aqui. Não é segredo para ninguém que eu AMO TOTALMENTE essa autora. A série Irmandade da Adaga Negra é uma das minhas favoritas ever! Mas se você pensa que essa série tem algo a ver com IAN, está enganado. Não que eu não possa apontar semelhanças, mas o enredo aqui é totalmente diferente e o universo apresentado tem seus próprios cenários e personagens, bem distintos dos vampirões que conhecemos e amamos.

Eu não vou poder falar muito sobre a história em si, porque daria spoilers sobre o desfecho do primeiro livro. Mas em Desejo temos de volta a guerra entre o bem e o mal, cuja primeira rodada foi decidida a favor de um deles (leia Cobiça para saber). Agora Jim Heron tem a difícil missão de ajudar mais uma alma, afligida por um dos sete pecados capitais, a escolher o caminho certo.

Aí eu já esbarrei em um probleminha que me angustiou durante a leitura. Afinal, a proposta da série é que cada livro aborde uma alma que sofre de um pecado. Por isso, já acho que o título do livro deveria ser Luxúria, porque desejo não é como conhecemos este pecado capital aqui no Brasil. Isso poderia ser relevado, se não fosse pelo fato de, no meu ver, a missão de Heron não ter nada a ver com luxúria ou desejo. Não que estes sentimentos não apareçam no livro, aparecem e muito. Mas o personagem que deve ser salvo não comete exatamente esse pecado. Aliás, não tem nada a ver com isso. Por isso, fiquei imaginando de onde foi que saiu esse título!

Tirando tudo isso, a história continua ótima, cheia de adrenalina, ação, aventura, romance, cenas calientes e tudo mais que eu amo na escrita da autora. Essa é uma série muito bem desenvolvida, cheia de seus próprios mistérios, intrigas, demônios, anjos e advogadas! 😛

O final foi surpreendente e enervante, não aguento esperar por essas continuações, quero saber logo o que vai acontecer!!! Neste livro senti falta de saber sobre o casal central do primeiro livro, que não foi abordado em nenhum momento. Isso é uma coisa que acho super legal em IAN, porque vamos acompanhando todos os personagens, mesmo que o protagonista de um determinado volume seja outro.

A capa ficou muito linda (ponto para a Universo dos Livros) e apesar de alguns errinhos gramaticais, a edição está maravilhosa. Me diverti com as tiradas ácidas dos personagens, com o humor negro que envolve toda a trama e com as várias facetas que a autora criou para a demônio Devina! Esse não é um livro que eu recomende a nenhum menor de idade. Tem cenas muito violentas, por isso há de se ter estômago forte. Mas no geral, é mais um livro que eu adorei e cuja continuação quero muito ler (vide desabafo ali em cima).

Eu tinha dado 5 estrelas ao livro, mas depois de tudo isso que escrevi, resolvi reavaliar minha nota, afinal, não é justo com tantos outros livros perfeitos que já li que este também ganhe nota máxima. 😉

Avaliação (de 1 a 5):

Lisa Desrochers – Personal Demons: Pecado Original

Essa é uma das séries mais legais que eu acompanho da editora iD, o primeiro volume Amor Infernal (resenha aqui), me deixou surpresa pela qualidade! Nesta sequência reencontramos os personagens, que tentam voltar a uma vida normal depois dos acontecimentos passados.

Atenção: pode conter spoilers para quem ainda não leu Personal Demons: Amor Infernal!!!

Agora que Luc não é mais um demônio, ele e Frannie finalmente poderão levar uma vida juntos. Os dois estão marcados para o céu, o que dá certa tranquilidade e segurança. Pelo menos era isso que eles pensavam, até que Luc começa a ser perseguido por demônios que querem leva-lo de volta ao inferno.

Agora que o irmão de Frannie, Matt, é o seu anjo da guarda, Gabe resolve ir embora para se afastar da moça, que lhe tenta a abandonar as asas. O triângulo amoroso continua forte porque, apesar de estar com Luc, a garota ainda se derrete por Gabe. Mas com a ida dele embora, muita coisa começa a acontecer.

Primeiro a amiga de Frannie, Taylor, começa a sair com um tipo muito estranho e perigoso, causando desconfiança em todos. Depois surge Lili, uma nova vizinha de Luc, que promete arrumar muita confusão sem que eles saibam. Matt começa a deixar de lado suas tarefas como anjo da guarda para ficar perto dessa garota. Assim, a segurança de Frannie fica prejudicada, o que possibilita que cada vez mais criaturas cheguem perto deles e causem estragos.

Achei que a autora embromou um pouco mais nesse volume, não sei se eram necessárias 520 páginas para contar a história. Seja como for, o final me deixou decepcionada, não gosto de continuações sem final. Uma das coisas mais legais do primeiro volume foi o desfecho satisfatório, situação em que este pecou um pouco.

No geral é um bom livro, com uma história inovadora, trazendo a luta do bem e do mal de forma criativa e diferente. Por vezes existem algumas blasfêmias, então quem for muito religioso não irá gostar tanto. Mais um YA book sobrenatural que eu recomendo!

Avaliação (de 1 a 5):

Cassandra Clare – Cidade das Cinzas

Cidade das Cinzas, segundo volume da série Instrumentos Mortais de Cassandra Clare, conseguiu (para mim) ser muito melhor que o primeiro. Cidade dos Ossos foi um tanto decepcionante, apesar da criatividade inegável da autora, pois senti nitidamente que ela se perdeu ao longo da trama. Porém os mistérios, romances e aventuras, mesclados com personagens muito bem embasados transformaram um livro que era no máximo regular em uma obra muito boa.

Clary e Jace são, sem sombra de dúvidas, o casal mais estranho dos young adults atuais. Principalmente depois da chocante revelação no final do primeiro volume. O que não quer dizer que eu não torça muuuuito por eles (aliás, neste livro tive muita pena da Clary, também não saberia o que faze ou como agir na situação em que ela se encontrava). Jace é um caçador de sombras bad-boy que com certeza rouba a cena toda vez que aparece em algum diálogo!

Achei este segundo livro mais bem desenvolvido, embora continue me perdendo um pouco durante a narrativa. A autora nos apresenta vários fatos jogando muita informação em cada página, o que por vezes prejudica o entendimento. (Não há nada pior do que precisar reler várias vezes um diálogo para compreender quem falou o que).

A abordagem de Cassandra Clare faz aos nephilins e outros seres do sub-mundo é fantástica, adoro os caçadores de sombras, suas estelas e seus símbolos de proteção. Inclusive achei genial o enfoque que ela dá ao “poder” de Clary.

Dou quatro estrelas por acreditar que esta história ainda pode melhorar muito mais no decorrer da série. E que venham City of Glass e City of Fallen Angels!!!

Avaliação (de 1 a 5):

Divulgada capa americana de Silence

Pessoal, acaba de ser divulgada a capa de Silence, terceiro volume da série Hush, Hush.

Para quem não sabe, a série conta com dois volumes já lançados aqui no Brasil, Sussurro e Crescendo (em breve resenha). Estou mega ansiosa pelo lançamento, pena que teremos de esperar um tempinho até que este livro chegue ao Brasil 😦

Mas vamos e convenhamos, vale a pena esperar só para ter esta capa LINDA *-* na sua estante né!!! Achei a ilustração mais que perfeita 😀

E aí, gostaram da novidade?

Previous Older Entries