John Marsden – Amanhã: O Outro Lado do Amanhecer

Livro que fecha com chave de ouro esta série tão maravilhosa! Espetacular, emocionante e envolvente são alguns dos adjetivos que eu poderia usar. Um desfecho verossímil e extremamente satisfatório, mesmo dentro de um contexto tão pesado quanto a guerra que o autor propôs como tema.

Se você não leu os volumes anteriores, não recomendo que acompanhe toda a resenha, pois pode conter spoilers involuntários. Para ler as resenhas dos demais livros, clique nos títulos abaixo:

Já começamos este livro com muita ação. Apesar de eu estar esperando um livro corrido, com tanta coisa que havia para ser resolvida, John Marsden soube dosar direitinho os momentos tensos, os de luta e os de reflexão.

Agora que a guerra parece estar chegando ao fim, nossos bravos heróis, Ellie, Lee, Fi, Homer e Kevin precisam, além de arrumar uma forma de proteger as crianças, partir em uma missão que o coronel Finley lhes confiou.

O dia D está chegando, e a Nova Zelândia irá atacar com tudo. E o grupo de jovens foi o encarregado de planejar ataques sistemáticos a qualquer ponto que julguem ser importante para o exército inimigo.

Só que algo sai muito errado e Ellie acaba se separando do restante do grupo. Isso faz com que ela tenha que enfrentar sozinha perigos inimagináveis, enquanto o leitor fica sem notícias dos outros sobreviventes. É muita tensão neste trecho do livro, o autor foi muito inteligente ao criar o final, não só por dar maior destaque a Elli, que é a narradora da trama, mas também por não ter dado ao livro um final impossível.

Meu maior medo sempre foi o modo como John Marsden iria consertar toda a bagunça (leia-se guerra) criada ao longo dos livros. Achei que seria muito inverossímil se tudo acabasse bem, o exército inimigo se retirasse e tudo voltasse ao normal! Felizmente, o autor me surpreendeu positivamente, escrevendo um desfecho que com certeza seria possível, apesar de ser o mais feliz de todos.

Não se preocupem pois ele não deu uma de Suzanne Collins (quem já leu A Esperança vai entender), mas também não deu aquela solução mágica que não existe na vida real e que muitos autores insistem em usar nos livros deste gênero.

Minha única ressalva foi em relação ao casal Ellie e Lee, pelo qual eu tinha um grande apreço e não gostei muito do desfecho. Embora eu entenda a mensagem que o autor quis passar, não adianta, sou uma romântica incurável.

No mais, só tenho a elogiar a mensagem linda de vida e esperança que esta série deixou para mim, com certeza sempre me lembrarei dela com carinho e relerei muitas vezes.

Deixo muitas recomendações de que leiam os livros, esta série vale muito a pena e deveria ser bem mais conhecida!!!

Avaliação (de 1 a 5):

Anúncios

John Marsden – Amanhã: Vingança em Chamas

Depois de um início primoroso em Amanhã: Quando a Guerra Começou, sequências alucinantes em O Silêncio da Noite e No Terceiro Dia, A Geada e uma pausa para respirar em Escuridão, Seja Minha Amiga, eis que John Marsden retornou com tudo em Vingança em Chamas!

Como já diz o livro, agora é a hora de nosso grupo de jovens soldados mostrar a que veio. Depois de um fracasso em sua tentativa de destruir o aeroporto construído pelo exército inimigo no volume anterior, agora eles estão com sede de destruição. Ainda mais depois de algumas descobertas nada agradáveis sobre suas famílias.

Voltar para a Nova Zelândia parece um sonho distante e, depois de algum tempo confinados no Inferno, Ellie, Homer, Lee, Fi decidem que um ataque ao inimigo é necessário.

Mas como atingir um ponto tão fortemente armado e protegido? Isso vocês só descobrirão lendo! Mas de uma coisa podem ter certeza: John Marsden não brinca em serviço e não poupa o leitor de cenas de ação e violência.

Cada vez mais todo o horror vivido pelos jovens afeta sua sanidade e atitudes. Ellie se culpa pelas mortes que carrega e por seu comportamento louco enquanto esteveem segurança. Leesó deseja vingar as mortes de todos que conhecia e morreram. Homer está cada vez mais mandão (ele e Ellie brigam sem parar), Kevin não suporta mais o medo de perder a vida a cada jornada que seus amigos o forçam a fazer e Fi, a outrora doce e inocente Fi está definhando de tristeza e saudade, nem consegue mais manter a pose de durona.

Cada um deles deve enfrentar seus fantasmas, porque senão o resultado certo é a morte.

Este livro retomou com tudo o ritmo de ação alucinante, descobertas surpreendentes e aventura em todas as páginas. Fiquei com pena e com raiva de quase todos os personagens, mas principalmente do Lee, que faz a maior das burradas no final da obra.

Em Vingança em Chamas são introduzidos novos personagens e cenários. Saímos um pouco do Inferno, acompanhamos os ataques do grupo e suas tentativas de se manterem vivos, fortes e atuantes em uma guerra que parece não ter fim.

Algumas cenas são bastante surpreendentes e chocantes, a brutalidade da morte e da guerra fica mais evidenciada do que nunca.

Sem dúvidas, essa é uma série mais do que recomendada. As edições da Fundamento são lindas, e a trama é rica e envolvente. Leiam!

Avaliação (de 1 a 5):

John Marsden – Amanhã: Escuridão, Seja Minha Amiga

Esse é o quarto volume da série Amanhã e finalmente John Marsden nos deu uma folga para respirar. Já explico: em Quando a Guerra Começou, O Silêncio da Noite e No Terceiro Dia, a Geada, temos ação, ação e mais ação do começo ao fim. Já em Escuridão, Seja Minha Amiga, temos mais reflexão e narração dos personagens.

Este foi um dos fatores que deixou o livro mais lento, afinal o autor trabalha muito o lado psicológico dos sobreviventes. Eles já passaram por muitas coisas, viram muitas mortes e isso agora está cobrando seu preço. Depois de causarem inúmeros estragos no exército inimigo, eles agora têm uma folga para refletir e tentarem, mesmo que em vão, esquecer um pouco todo horror de uma guerra.

Achei os questionamentos, medos e divagações deles fantásticos, o autor soube retratar bem como eu imagino que seja a mente de alguém que já passou por tanta coisa como Ellie, Homer, Lee, Fi e Kevin.

Eles perderam amigos, estão longe de seus pais e sem grandes notícias do seu país. Não parece haver um futuro promissor no fim do túnel e a invasão não dá nenhum sinal de estar se encaminhando para um desfecho.

Porém, apesar de imaginarem que não iriam voltar tão cedo à Austrália, eles acabam descobrindo que os Neozelandeses (ou kiwis, como são chamados pelos jovens) que os resgataram tempos antes, agora estão mandando-os de volta para ajudarem na guerra.

Agora tudo será diferente, claro, irão com um grupo de elite treinado, fortemente armado e apenas ajudarão na localização e abrigo, lhes mostrando, literalmente, o caminho para o Inferno.

Logicamente as coisas não saem exatamente como combinado e logo nossos heróis estão novamente em perigo, lutando contra este mal que quer dominar seu país. E agora, com tantos traumas e cicatrizes do passado é ainda mais difícil se imaginar correndo riscos.

Neste livro aprendemos algumas lições importantes, sendo a maior delas: num dia se ganha, no outro se perde. Nem sempre é possível ter boa sorte e fazer tudo dar certo. Muitas vezes na vida não conseguimos concretizar alguns planos, e assim também acontece com este grupo de adolescentes guerreiros. Porém o mais importante é que eles continuam de pé, lutando e sonhando.

Outra coisa legal do livro foi o relacionamento entre Lee e Ellie, que se reaproximam e me deixaram curiosa para saber o que vem por aí! Já estou com Vingança em Chamas aqui em casa para ler, e ele promete retomar com tudo o ritmo de ação alucinante eu me surpreendeu e agradou tanto desde o início da série.

Desta vez não darei a nota máxima apenas por que o livro realmente foi mais lento do que os outros, o que tirou uma estrela dele. Mas continuo recomendando demais Amanhã, é uma das sagas mais interessantes e bem escritas que já tive o prazer de ler!!!

Avaliação (de 1 a 5):

Gena Showalter – A Paixão Mais Sombria

Um dos melhores livros de SMS até o momento! Como vocês já sabem, eu amo esta série sombria e sexy escrita por Gena Showalter, que possui elementos sobrenaturais marcantes, guerreiros lindos e maravilhosos e um “quê” de Irmandade da Adaga Negra.

Este é o quinto volume publicado no Brasil, e vem nos contar a história de Aeron, guardião da Ira. Desde o primeiro livro temos contato com este guerreiro atormentado, que sofreu um bocado no decorrer dos livros, além de aterrorizar os demais companheiros com sua brutalidade.

Livre da maldição que se abatia sobre ele graças à ajuda de Paris, guardião da Luxúria, ele agora pode se dedicar aos prazeres simples da vida, como exterminar os Caçadores da forma mais cruel possível, cuidar de Legião, sua amiga/bebê/companheira demônio e levar Paris a cidade de Budapeste para encontrar mulheres com quem Luxúria possa passar a noite sim, porque depois de perder sua amada, ele não deseja mais ninguém.

Mas o contato com Legião, que era uma das coisas que ele mais prezava na vida pois ela lhe lembrava uma família, sonho de Aeron é interrompido com a presença de um anjo que segue o guardião. Este anjo impede que o pequeno demônio fique junto de Ira, o que causa extrema revolta no guerreiro.

Já começamos a acompanhar a trama do anjo e de Aeron desde o livro anterior, mas logo no início de A Paixão Mais Sombria conhecemos Olivia. A misteriosa presença que o guerreiro sentia na verdade era uma anja, que recebeu a missão de matá-lo. Porém ela acabou se apaixonando, e por sua recusa em completar a tarefa suas asas lhe foram arrancadas. Ela caiu no inferno e saiu de lá em busca de seu amor proibido.

Qual não é a surpresa de Aeron ao ver uma linda anja caminhando ou tropeçando, na verdade por seu gramado. Ele não quer nada com ela e só pensa em se livrar da moça, assim poderá conviver novamente com Legião. Mas os conhecimentos de Olivia são de muita utilidade na luta contra os Caçadores, por isso todos decidem mantê-la por perto e Aeron não tem muita escolha a não ser ajuda-la.

O mais interessante de todo livro é que a autora usou e abusou de tiradas sarcásticas, sensualidade e ação para narrar esta história. Como eu disse antes, foi um dos que eu mais gostei e isso se deve em grande parte ao fato de ter rido altas vezes com as passagens da obra. Olivia e Aeron formam um casal entrosado, que cativa o leitor logo de cara. Apesar da moça ser um tanto ingênua, ela não é boba e não deseja ficar parada esperando as coisas caírem no seu colo. Mesmo que não saiba direito o que faz, ela é decidida e inteligente, característica que prezo muito em protagonistas femininas.

Se você gosta de romance, ação e aventura, com muito sobrenatural, mitologia e fantasia, esta é a sua série. Mas atenção! Recomendo apenas para quem gosta do estilo, quem leu séries como IAN, Midnigth Breed, entre outras, e não gostou, provavelmente também não gostará dessa.

Avaliação (de 1 a 5):

John Marsden – Amanhã, No Terceiro Dia, A Geada

Se eu julgava que O Silêncio da Noite havia sido pura ação, “No Terceiro Dia, A Geada” veio para me provar que a imaginação de John Marsden não conhece barreiras!!! Fico cada vez mais encantada pela série, que passa a ser classificada por mim não mais como infanto-juvenil, mas sim como Yong Adult pela maturidade da trama e pelas fortes cenas que acompanhamos neste terceiro volume da série Amanhã.

Resenha sem spoilers! Para ler as resenhas do primeiro e segundo volumes clique aqui.

Nossos heróis estão chamando cada vez mais atenção do exército inimigo, e depois do final ultra explosivo do livro anterior, até mesmo os outros países começam a perceber a fama dos jovens que acompanhamos.

Ellie está confusa em relação aos seus sentimentos e todos começam a sentir o peso de tantas batalhas, lutas e mortes. Desesperados por alguma ação, eles se laçam em um plano mais arriscado do que tudo que poderiam sonhar, mas pode ser que, desta vez, não tenham tanta sorte assim.

Este livro foi um dos meus favoritos por diversos motivos, e a maioria deles não posso contar para não dar spoiler sem querer. Mas, como sempre, minhas impressões sobre o livro foram as mais positivas.

É encantador e viciante acompanhar as aventuras destes adolescentes em busca de sobrevivência e vingança. Seu país foi tomado e está sendo colonizado por um povo inimigo. E no meio de tanta guerra e ação, o autor encontra tempo para levantar inúmeras questões políticas e críticas sociais. A reflexão sobre o modo como vivemos e lidamos com o próximo é uma das coisas que mais gosto, mesmo que esteja subliminar durante toda a obra.

Se você gosta de ação, pode ler sem problemas, se gosta de romances complicados vai adorar, se gosta de suspense e uma dose de drama, este livro é indicado para você, e se espera tudo isso junto em um livro, não perca tempo e corra para a livraria mais próxima!!!

A série Amanhã me conquistou desde o primeiro livro, e mesmo faltando quatro livros para que eu termine, sinto saudades dos personagens e fico divagando sobre os rumos que o autor vai dar para cada um dos sobreviventes.

Concluindo, os livros de John Mardsen são totalmente recomendados por mim, a narrativa é ágil e empolgante, as edições são belíssimas e a história, fantástica!

Avaliação (de 1 a 5):

Suzanne Collins – A Esperança

A Esperança é o último e muitíssimo aguardado volume da saga Jogos Vorazes. Suzanne Collins surpreendeu leitores desavisados, como esta que vos fala, com uma narrativa de tirar o fôlego, de emocionar qualquer um, de nos mostrar a vida e a morte de um ângulo totalmente novo.

A autora me fisgou e me deixou presa a Panem desde a primeira página, do primeiro livro, me fazendo acompanhar o sofrimento, a luta, a dor, a perda e tudo que os Jogos Vorazes representavam. No segundo volume Collins realmente deixou Em Chamas a sua história, nos levando a conhecer melhor tramas políticas e tudo que a vida de Katniss Everdeen nunca poderia ser. Agora com este terceiro volume, ao qual prefiro me referir pelo nome original, Mockingjay, podemos voltar para dentro de todo o universo complexo e surreal criado pela autora.

Muita ação, aventura e drama esperam você ao ler esta saga. Não pense que verá um lindo romance florescer em meio à tragédia, porque não é bem assim que a coisa se desenrola. Peeta e Gale, nossos maravilhosos mocinhos, não são páreo para o drama a constante na vida de Katniss, que precisa aceitar ser o símbolo da revolução para salvar aquele que ama.

Claro que existe a parte do romance, mas esta fica em segundo plano diante da grandiosidade da intensa crítica social colocada por Collins no decorrer dos livros. As implicações de uma guerra, as traições e tragédias são o mote central deste livro, que trata de amor, fé, liberdade e, claro, esperança.

Jogos Vorazes, como um todo, é uma série recomendada a qualquer público, em qualquer idade. Um saga épica, sem precedentes. Uma jornada maravilhosa em que você vai chorar muito mais do que sorrir, mas que te aguarda com um final irresistível e surpreendente.

Eu amei o desfecho da trama e acredito que foi um dos epílogos mais bem escritos que já li. Katniss e sua história nos provam a todo o momento o poder de superação da raça humana, mas também a crueldade e todo um lado psicológico fortemente explorado.

Se você ainda não leu, certamente nem precisa que eu diga: corra para a livraria mais próxima!!! Fico sem palavras para expressar o quanto amei poder ler estes livros e o quanto essa história me marcou. Se há uma série de livros que vai ficar guardada no meu coração, ao lado de Harry Potter, Vampire Academy e Mortal, esta série e Hunter Games.

Parabéns Suzanne Collins, pelo sucesso de sua empreitada e por dar ao mundo algo tão raro e belo quanto esta trilogia emocionante!

Avaliação (de 1 a 5):